Duplicação da BR116-Serra do Cafezal será feita em três etapas

A direção das empresas OHL Brasil e da Autopista Régis Bittencourt, concessionária e administradora da rodovia Régis Bittencourt (trecho paulista da BR-116), em encontro com prefeitos da região, afirmou que a duplicação da Serra do Cafezal, 30 km da rodovia será realizada em três etapas, iniciando pelas pontas do trecho. As ações liminares das áreas caíram e a concessionária prepara documentação para solicitar concessão de licença prévia ao Ibama, para execução dos serviços.

A proposta é aproveitar as autorizações para trabalhar nas pontas do trecho de Serra (são 25 km em Miracatu e 5 km em Juquitiba) e iniciar a duplicação antes do prazo previsto no PER, que é 2012. Já a duplicação do trecho no meio da Serra do Cafezal depende das definições de questões ambientais.

Novos trevos e passarelas em pontos importantes

Os prefeitos Lener do Nascimento (São Lourenço da Serra), Déa Fátima (Miracatu) e Maria Aparecida Maschio (Juquitiba) solicitaram à direção das empresas obras em trevos de acesso aos municípios e a construção de passarelas. Presentes estavam José Carlos Ferreira de Oliveira Filho, diretor-presidente do grupo, e Eneo Palezzi, responsável pela Autopista.

De acordo com os representantes, São Lourenço terá dois trevos: um completo, no km 308 (em obras), e outro no km 307, onde está o trevo principal de acesso à cidade – neste caso, será feita apenas uma entrada, na pista sentido São Paulo-Curitiba.

Em Miracatu, município cortado pela maior extensão da rodovia (cerca de 70 km), o trevo foi construído durante as obras de duplicação. Melhorias no local serão feitas dentro de um projeto que abrange os 70 km de rodovia. Os serviços para construção das três passarelas já definidas (nos bairros Kamaite, Parque Nova Miracatu e Santa Rita) começam no primeiro semestre de 2010.

O município solicita a construção de trevo no acesso ao bairro Ribeirão Moraes (km 388). Porém, de acordo com a concessionária, esta obra não consta no Plano de Exploração da Rodovia (PER), assinado entre a concessionária e o governo federal. Por isso, o planejamento e execução do trevo precisam ser aprovados pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Para Juquitiba, Palezzi afirmou que, em 15 dias, apresentará nova proposta para a construção do trevo, que não poderá ser feito na área da entrada principal, pois a urbanização está muito próxima da rodovia, impedindo a realização da obra. Serão construídos dois retornos duplos, já previstos no PER, e duas passarelas, uma no km 320 e outra para acesso à Escola Senhorinha.

About these ads

7 Respostas para “Duplicação da BR116-Serra do Cafezal será feita em três etapas

  1. Tem que passar o trator naquele monte de mato inútil e duplicar sim esta porcaria… não temos via férrea para atender sul-sudeste, não temos transporte marítimo decente para aliviar as estradas e nossos aeroportos é coisa de pais de terceiro mundo.
    Esses ambientalistas só querem é fazer nome.

  2. Benício

    Boa noite, é lamentável ter que trafegar numa estrada tão perigosa especialmente a serra do cafezal, no entanto sou obrigado a questionar os políticos ,porque havendo interesse eleitoreiros qualquer obra sai do papel rapidamente haja vista o trexo sul do rodoanel. Mas no caso acima é diferente portanto, colocam a culpa no Ibama para enganar o povão, isso serve para PSDB e PT ambos com dois mandatos até agora não conseguiram duplicar 30 km de estrada, enfim, é vergonhoso.

  3. ESTE AMBIENTALISTA NAO PENSA NO SOFRIMENTO DOS CAMINHONEIROS E NEM NAS PESSOAS QUE ANDAM NA SERRA ELES TEM MAIS E QUE PARAR DE IMPEDIR A DUPLICAÇAO OU ENTAO ELES QUE COMECEM A PAGAR SEGUROS AS FAMILIAS DAS VITIMAS É SE DOER NO BOLSO DELES ELES APRENDEM E LIBERA DE UMA VEZ

    E CONCONRDO COM O AMIGO AI DE CIMA A CONCESSIONÁRIA E UMA BOSTA MESMO TRECHOS DA ESTRADA QUE O CAMINHONEIRO TEM QUE CARREGAR O CAMINHAO PARA NAO TOMBAR E NAO ESTRAGAR A SUSPENSAO

  4. Caro Valdir:

    Bom dia!

    O que a TV Record informou como “novo”, é assunto já tratado aqui em nossas reportagens por várias ocasiões, tanto as que dizem respeito à Ilha Comprida quanto a Iguape e, inclusive, o lixão de Pariquera-Açú, que está dentro da área de amortecimento (de controle da SEMA) do Parque Estadual Campina do Encantado.

    Como exemplo, vale ressaltar essa última, mais específica, sobre Ilha Comprida:
    http://diariodeiguape.com/2009/08/05/cetesb-interdita-lixao-em-ilha-comprida/

    Há diversas matéras que tratam do assunto e vc pode pesquisar dentro site na caixa de pesquisa que fica no canto direto da tela, próximo ao topo.

    A equipe de colaboradores agradece pelas suas leituras e sugestão.

    abraço!
    Julio Silva

  5. Valdir Oliveira

    Prezados Srs,

    Eu vi na tv Record semana passada uma reportagem sobre o lixo jogado sem nenhum critério próximo a estrada da vizinhança.

    Eu não tinha conhecimento do fato e só o tive através desta reportagem,

    Por que os srs não noticiaram nada a respeito?
    Ou não tinham conhecimento?

    Neste caso acho que vocês deveriam fazer uma reformulação no departamento de reportagem deste meio de comunicação/!

    Valdir

  6. Será que dessa vez o IBAMA deixa duplicar a serra,
    aproveitando, acho que essa concessionária mediocre poderia pensar em arrumar o asfalto ao invés de cobrar pedágio, ah esqueci, estamos no Brasil.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s