Professor aposenta-se e relata sobre o PROA do SENAI

prof Waldemar de Oliveira JúniorApós 35 anos de serviços prestados ao SENAI, deixou a Instituição com o sentimento do dever cumprido. Dentre os inúmeros projetos que ele criou ou teve participação, está o PROA – Programa Regional de Operações Articuladas; tal projeto, segundo o professor, é o que mais lhe proporcionou alegrias. Segue a mensagem de agradecimentos do Prof. Waldemar de Oliveira Júnior.

Porque criei o PROA – Programa Regional de Operações Articuladas

Quando iniciei minha carreira na Educação Profissional como Instrutor de Instrumentação Industrial no SENAI de Santos, procurei estagiar, a cada período de férias, numa indústria diferente, com o objetivo de usar exemplos reais em minhas aulas. Um dos primeiros estágios ocorreu na “Serrana” em Cajati. Ali, em poucos dias, adquiri muita prática, mas, ao mesmo tempo, pude perceber a enorme dificuldade dos trabalhadores e da empresa pela ausência total de escolas de capacitação profissional na região do Vale do Ribeira. Desde esse longínquo ano de 1976, jamais deixei de pensar que um dia eu haveria de retribuir o crescimento profissional que tive no Vale, trazendo para a região cursos em diversas áreas profissionais, pois, só dispondo de profissionais capacitados, as cidades podem atrair empresas, gerando desenvolvimento.

Os anos se passaram, assumi diferentes responsabilidades no SENAI, coordenei uma equipe responsável pela implantação de cursos de novas tecnologias; implantei projetos em outros estados; dirigi um Centro de Formação de Professores de Tecnologia e, finalmente, voltei para Santos como diretor da escola responsável pelo atendimento ao meu querido Vale do Ribeira. Não perdi um minuto sequer e, imediatamente, passei a visitar as cidades da região e comecei a estudar uma forma sustentável e eficaz de levar capacitação profissional de boa qualidade, em diferentes áreas profissionais, de modo a atender às necessidades regionais e às diferentes vocações de cada jovem ou adulto.

Conclui, então, que a melhor forma seria a parceria ente o SENAI e as prefeituras da Região, o primeiro disponibilizando os equipamentos, instrumentos e máquinas necessárias e cada prefeitura cedendo um prédio e assumindo parte das despesas de operacionalização. Assim, os cursos puderam ser gratuitos para os alunos.

Com base na vasta experiência que o SENAI me permitiu conquistar, imaginei um sistema de cursos itinerantes, realizado em unidades fixas, ou seja, sempre no mesmo prédio em cada cidade, com um rodízio entre as cidades similar ao de um carrossel, de modo que os cursos seriam distribuídos entre todas as cidades que aderissem ao PROA e, a cada 100 dias, os cursos da cidade A seriam levados para a cidade B; os da cidade B seriam deslocados para a cidade C e os da cidade C voltariam para a cidade A, fechando o ciclo anual de cursos. Com isso, as pessoas das diferentes cidades teriam oportunidade de escolher a área profissional em que desejassem se desenvolver. Passei então a me reunir, primeiro com os prefeitos e secretários dos municípios do Vale para difundir o projeto e identificar as áreas profissionais mais necessárias. Nessa etapa foram apontados como prioritários os cursos de Mecânico de Caminhão, já que estamos no meio da Rodovia do MERCOSUL e muitos caminhões necessitam de reparos nesta região que está bem no meio da distância entre São Paulo e Curitiba; Soldador e Costureira Industrial. Solicitei então aos prefeitos que organizassem reuniões maiores com a participação de trabalhadores, empresários, vereadores e outras lideranças. Os itens apontados pelos prefeitos e secretários foram todos confirmados como prioritários, mas esse grupo ampliado acrescentou Marcenaria, Informática e Eletroeletrônica.

O projeto PROA estava quase que integralmente concebido, mas faltavam alguns detalhes do ponto de vista logístico, tais como, um sistema de acompanhamento via Internet, devido à distância entre A Escola SENAI de Santos e o Vale do Ribeira; o arranjo dos equipamentos e máquinas em kits didáticos com embalagens adequadas para o transporte por caminhão convencional a cada 100 dias. Os próprios cursos precisariam ser formatados em módulos distribuídos nesse período de tempo, de modo a prover o sincronismo entre as cidades que aderissem ao PROA, daí o nome Programa Regional de Operações Articuladas.

A partir desse estágio da concepção do projeto reuni-me com minha equipe de coordenadores e agentes de treinamento e demos formato final ao projeto, que para felicidade de todos, e minha em especial, foi aprovado pelos órgãos superiores do SENAI e da FIESP, sendo ainda estendido à Baixada Santista.

Ao me despedir do SENAI, depois de 35 anos de dedicação à Instituição, agradeço a todos os que contribuíram para o cumprimento de minha missão.

Prof. Waldemar de Oliveira Júnior

Nota do Editor

Pelo que contribuiu com a formação profissional das pessoas, em seus anos de dedicação, o Diário de Iguape registra essa mensagem com o desejo de  refletir a gratidão das pessoas  que beneficiaram-se com o elogiável desempenho  do Professor Waldemar de Oliveira Júnior

Anúncios

4 Respostas para “Professor aposenta-se e relata sobre o PROA do SENAI

  1. ARMANDO MARCOS GOMES MOREIRA MENDES

    PRECISO DO “EMAIL” DO PROFESSOR WALDEMAR DE OLIVEIRA JÚNIOR.
    ELE É MEU AMIGO DESDE OS TEMPOS DE GINÁSIO EM DIADEMA E EU O PERDI DE VISTA HÁ MAIS DE VINTE ANOS.
    DESDE JÁ ANTECIPO MEUS AGRADECIMENTOS.

  2. celso de araujo mendes

    Eu, tambem tive a oportunidade de conhece-lo e sua equipe quando de sua estada aqui na cidade de Pedro de Toledo, parabens ao Prof. Waldemar pelo autruismo e competencia em ser o pai do PROA, que acredito que em breve Pedro de Toledo será benificiada graças a essa pessoa de alta grandeza, pelo qual se benificiarão os municipes tão esquecidos e carentes de formação técnica..
    Um forte abraço
    Celso de Araujo Mendes

  3. Tive o prazer de ser atentido por essa equipe e me orgulho muito do educador que sigo como exemplo de vida. Os municipes da nossa região, assim como eu agradeçem a oportunidade e a profissionalização para nossa população tão esquecida. Fico muito feliz de ter recebido o proa na minha cidade. Obrigado!
    Carlos de Abreu Lemos

  4. Marco Valério

    Parabéns ao Prof. Waldemar pelo excelente trabalho e também pelo esforço de integrar tecnologicamente regiões pobremente assistidas, contribuindo para transformar uma realidade nacional de carência não-assistida de mão de obra especializada. Que a sua criatividade e capacidade de transformação social seja exemplo e referência para demais comunidades e prefeituras deste país.
    UM ABRAÇO,
    MARCO VALÉRIO.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s