Curso de Fisioterapia das FVR reforça conhecimento em semana de cursos e palestras

O curso de Fisioterapia das Faculdades Integradas Vale do Ribeira (FVR), do Grupo Educacional Unisepe, promoveu recentemente a 5ª Semana de Fisioterapia com objetivo de oferecer aos  alunos  uma série de palestras e cursos relacionados à área de atuação profissional, reforçando e ampliando o conhecimento acadêmico. Organizado pelos universitários do 5º semestre, o evento envolveu alunos, ex-alunos, palestrantes e profissionais de diversas áreas da Fisioterapia.

A primeira atividade da semana foi uma mesa redonda, em que o  coordenador do curso, professor Anderson Martins da Silva, atuou como moderador no debate sobre o perfil do fisioterapeuta no Vale do Ribeira.

Ainda durante o evento, o professor Henrique da Costa Lima ministrou o curso “Terapia Manual” e o professor Paul William Daikubara proferiu palestra sobre “Medicina Alternativa – Acunpuntura”.

As palestras “Introdução ao conceito Bobath” (apresentada Juliana Maria Savazzi Geraldini Rozane) e “Noções de Osteopatia” (proferida  pelos professores Diogo Airton deAlmeida e Nelson Oliveira Júnior) também proporcionaram novos conhecimentos aos estudantes.

A professora Adriana Leite apresentou os trabalhos científicos, desenvolvidos por alunos e professores do curso que, entre outros temas, abordaram questões como os fatores que interferem na marcha após uma lesão neurológica, influência do déficit cognitivo após lesões neurológicas e a influência da fisioterapia neurológica em doenças progressivas como o Mal de Parkson.

“O curso no inspira a buscar mais informações”, explica o aluno Marlon Henrique, do 6º semestre. Ele considera que os trabalhos científicos, pois estimulam o aluno à pesquisa, reforçam conhecimentos e possibilitam atualização.

“A Semana é um dos diferenciais fundamentais na graduação, sendo importante para quem pretende seguir a pesquisa acadêmica em stricto sensu e para aqueles que pretendem ampliar seus conhecimentos, revendo-os ou atualizando-os permanentemente. É, ainda, um momento onde o acadêmico aprende a pensar de forma criativa e a resolver problemas, além de socializar o conhecimento adquirido, seja no meio acadêmico como junto à comunidade”, afirma o professor Anderson Martins da Silva.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s