Programação da Oficina Cultural Gerson de Abreu – janeiro a março/2012

Artes plásticas, Audiovisual, Circo, Fotografia, Música e Teatro. Oficinas, shows e exposições preenchem os próximos 3 meses do Vale do Ribeira com diversas atividades artísticas.Confira a programação.


ARTES PLÁSTICAS

OFICINA DE ARTES PLÁSTICAS 
Coordenação: Raurício Barbosa.
6 a 10/3 – terça a sexta-feira – 18h30 às 21h30 | sábado – 14h às 17h.
Público: interessados a partir de 16 anos.
Inscrições: 5/1 a 5/3.
Seleção: primeiros inscritos.
20 vagas.

Oficina de artes plásticas que abordará a história e a identidade de Iguape como tema – em virtude de seu patrimônio arquitetônico e riqueza em histórias e lendas – a partir do qual serão transmitidas técnicas de desenho e pintura. Ao final, será montada uma exposição com os trabalhos realizados.

Raurício Barbosa é artista plástico. Expôs seus trabalhos em cidades como Porto Alegre, Ponta Grossa, São Luís do Maranhão e Toronto (Canadá). Desenvolveu trabalhos de body painting no curta-metragem “Galateia”, de Yury Hendrik. Vencedor do Prêmio Leonardo da Vinci na 4ª Mostra do Desenhista do Rio Grande do Sul, em 2006.

EXPOSIÇÃO: METÁFORAS
Artista: Raurício Barbosa.
Abertura: 9 de março, sexta-feira, às 18h.
Visitação: até 31/3 – segunda a sexta-feira – 9h às 22h | sábados – 9h às 11h e 14h às 16h.
Indicação: livre.

A exposição “Metáforas”, do artista maranhense Raurício Barbosa, apresenta quadros inspirados, principalmente, em poesias, contos e romances de autores como García Lorca, Mario Quintana, Bandeira Tribuzzi e Ferreira Gullar, e na psicanálise, além de abordar técnicas, contextos e temáticas sociais diferentes.

AUDIOVISUAL

CINE VERÃO
A programação do Cine Verão consiste na exibição semanal de filmes de diferentes títulos no espaço da Oficina.

18/1 a 28/3 – quartas-feiras – 19h30.
40 lugares por sessão.

Programa:

18/1: “Rio” (Carlos Saldanha, 2011, 96’; indicação: livre).

25/1: “Não por Acaso” (Philippe Barcinski, 2006, 102’; indicação: 10 anos).

1/2: “O Fabuloso Destino de Amélie Poulain” (“Le Fabuleux Destin d’Amélie Poulain”, Jean-Pierre Jeunet, 2001, 122’; indicação: 14 anos).

8/2: “Meu Malvado Favorito” (“Despicable Me”, Pierre Coffin & Chris Renaud, 2010, 95’; indicação: livre).

15/2: “Saneamento Básico” (Jorge Furtado, 2007, 112’; indicação; 12 anos).

29/2: “Trem da Vida” (“Train de Vie”, Radu Mihaileanu,1998, 103’; indicação: 12 anos).

7/3: “O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias” (Cao Hamburger, 2006, 106’; indicação: 10 anos).

14/3: “Lisbela e o Prisioneiro” (Guel Arraes, 2003, 110’; indicação: livre).

21/3: “Mamma Mia!” (Phyllida Lloyd, 2008, 108’; indicação: 10 anos).

28/3: “Central do Brasil” (Walter Salles, 1998, 112’; indicação: 12 anos).

CIRCO

ESPETÁCULO: SÉRIO, MEIO SÉRIO E NADA SÉRIO
Cia. BuBiÔ FicÔ LÔ!.
27/1 – 21h.
Indicação: livre.
50 lugares.

Com acrobacias cômicas, música e muita interação com a plateia, a Cia. BuBiÔ, FicÔ LÔ! apresenta seu quarto espetáculo, o “Sério, Meio Sério e Nada Sério”, cujo mote é a sátira de particularidades do comportamento humano. A Cia. BuBiÔ, FicÔ LÔ! trabalha com as diversas linguagens que o palhaço pode apresentar (habilidades acrobáticas e circenses, esquetes tradicionais e musicais) e é composta por Nico Serrano, ator, palhaço, músico e fundador do grupo, Mariana Paudarco, atriz e palhaça, e Weslei Soares, ator, palhaço e músico.

OFICINA DE TRAPÉZIO 
Coordenação: Fany Garré.
13 a 18/2 – segunda-feira a sábado – 18h30 às 21h30.
Público: crianças e adolescentes de 7 a 15 anos.
Inscrições: 5/1 a 11/2.
Seleção: primeiros inscritos.
20 vagas.

Em continuidade a oficinas anteriores de linguagem circense, voltadas ao desenvolvimento de habilidades em modalidades diversas, esta atividade apresentará aos jovens as técnicas do trapézio, o aparelho de maior importância no circo.

Fany Garré é artista circense formada em teatro, dança-teatro e trapézio. Já excursionou com diversas companhias, como Circo di Mexico, Internazionale Circo D’Itália e Circo Spadoni. Tem experiência como arte-educadora de trapézio fixo/balanço, cama-elástica, malabares, lira, arame, equilíbrio em bola, trapézio de voos, perna de pau, tecido, corda indiana e contorção.

FOTOGRAFIA

OFICINA DE FOTOGRAFIA: TÉCNICAS AVANÇADAS
Coordenação: Celso Margraf.
19 a 21/1 – quinta e sexta-feira – 18h30 às 21h30 | sábado – 9h às 12h e 14h às 17h.
Público: interessados a partir de 16 anos, que possuam câmera fotográfica.
Inscrições: 5 a 18/1.
Seleção: questionário.
15 vagas.

Oficina de fotografia avançada que abordará aspectos conceituais, operacionais e técnicos a respeito da utilização da fotografia como forma de expressão e conhecimento da realidade local. Serão tratados estudos técnicos – manuseio e tipos de objetivas, profundidade de campo, velocidades do obturador e seus efeitos, uso de tripés, dentre outros –, conceitos e estilos fotográficos (documental, publicitário, natureza etc.) e tratamento e edição de imagens. Ao final da oficina, será realizada uma aula prática pelo centro histórico.

Celso Margraf é especializado em fotografia de natureza e ecoturismo. Expôs seu trabalho em diversas capitais brasileiras e foi premiado em várias exposições, como 3º e 4º Concurso de Fotografias SOS Mata Atlântica e 13º Concurso Itaú BBA de Fotografias.

EXPOSIÇÃO: LUZES, REFLEXOS E COTIDIANO
Fotógrafo: Arnaldo das Neves
Abertura: 13 de janeiro, sexta-feira, às 20h.
Visitação: até 4/2 – segunda a sexta-feira – 9h às 22h | sábados – 9h às 11h e 14h às 16h.
Indicação: livre.

Projeto fotográfico realizado pelo premiado escultor iguapense Arnaldo das Neves ao longo de 2011, que registra momentos do cotidiano urbano de São Paulo e de cidades australianas, neozelandesas e asiáticas. A exposição é composta de cerca de 30 imagens em formato de banners ou emolduradas em lona. Como forma de estabelecer um diálogo entre produções distintas de artistas da região, a exposição será inaugurada com uma apresentação musical do grupo Janelas & Beirais.

MÚSICA

POCKET SHOW: CHORO
Janelas & Beirais.
13/1 – sexta-feira – 20h.
Indicação: livre.
50 lugares.

O Janelas & Beirais traz um repertório com músicas de Chiquinha Gonzaga, Pixinguinha, Jacob do Bandolim, Hamilton de Holanda, entre outros compositores clássicos do choro. Surgido em Iguape em 2005, o grupo atualmente é composto por Tayna (flauta), Rafael (clarinete), Raul Corrêa (violão), Ronaldo (cavaquinho) e Tiago (percussão). O pocket show abrirá a exposição de fotografias “Luzes, Reflexos e Cotidiano”, do artista Arnaldo das Neves.

TEATRO

ESPETÁCULO: NAVEGAR
Grupo Caixa Preta de Teatro.
3/2 – sexta-feira – 21h.
Indicação: livre.
100 lugares.

O espetáculo representa o imaginativo e divertido universo infantil com a historia de João, um menino que procura descobrir o que existia antes de o tempo existir. A peça tem concepção nas expressões populares e serve-se de antigas cantigas de roda para nortear sua trama, executada ao vivo com instrumentos de percussão. O Grupo Caixa Preta, de Registro, chega aos seus dezoito anos de história destacando-se em inúmeros festivais, mostras e eventos de artes cênicas por todo o Estado de São Paulo e outras regiões. Direção: Fabiano Muniz. Elenco: Fernando Barbosa, Diego Colleto e Bruna Katlyn.

ESPETÁCULO: HISTÓRIAS DAQUI E DE LÁ
As Meninas do Conto.
2/3 – sexta-feira – 21h.
Indicação: livre.
100 lugares.

Encontro entre histórias, contadores e ouvintes, reunindo diversos contos populares do mundo que são narrados com a utilização de objetos, figurinos e adereços. Sob direção de Simone Grande, a apresentação é entremeada por músicas e suaves pontuações percussivas. Criado em 1995 e detentor de prêmios importantes como o Panamco, o Coca-Cola FEMSA e o APCA, o grupo As Meninas do Conto toma por base de pesquisa as narrativas que fazem parte do imaginário popular, criando sua própria dramaturgia e encenação.

ESPETÁCULO: PTERODÁTILOS
Grupo Caixa Preta de Teatro.
30/3 – sexta-feira – 21h.
Indicação: 16 anos.
100 lugares.

Comédia absurda sobre a extinção de uma família, escrita pelo respeitado dramaturgo americano Nicky Silver. A partir de arquétipos familiares, o espetáculo mostra os limites alcançados pelo ser humano em sua decadência cultural e espiritual, degradação denunciada com muito humor. Assim, mexe de maneira audaciosa com basicamente todas as disfunções familiares e as convenções sociais, traçando um retrato das anomalias contemporâneas. Direção: Fabiano Muniz. Elenco: Fernando Barbosa, Alice Gabriela, Alan Andrade e Leonardo Schmith.

ATIVIDADE NA REGIÃO

APIAÍ

POCKET SHOW: CHORO
Coordenação: Janelas & Beirais.
4/3 – domingo – 20h.
Indicação: livre.
100 lugares.
Local: Centro Cultural de Apiaí: Rua 21 de Abril, 79 – Apiaí (SP).

O Janelas & Beirais traz um repertório com músicas de Chiquinha Gonzaga, Pixinguinha, Jacob do Bandolim, Hamilton de Holanda, entre outros compositores clássicos do choro. Surgido em Iguape em 2005, o grupo atualmente é composto por Tayna (flauta), Rafael (clarinete), Raul Corrêa (violão), Ronaldo (cavaquinho) e Tiago (percussão).

Serviço

Oficina Cultural Gerson de Abreu

Rua XV de Novembro, 522 – Centro

Iguape/SP

Tel. 13 3841-4004

gersondeabreu@oficinasculturais.org.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s