Ao mestre, com carinho

Dedicatória à Antonio Rochael

De Gastão Ferreira

Quando o mundo era criança e as pessoas viviam em cavernas, o homem detinha poucos conhecimentos. Sabia de quais frutos comer, dos preparos de flechas e das lanças para a caça. Os aprendizes de homens estavam a caminho da evolução, das grandes conquistas éticas e tecnológicas do porvir.

O poder tribal era dividido entre um grande e valente líder, aquele que conduzia a caça e a pesca. Um Xamã ou feiticeiro que interpretava a vontade dos deuses, conhecedor das ervas medicinais e de poucos guerreiros selecionados para darem proteção à tribo.

O pouco saber era passado oralmente de pai para filho, a vida era breve e a humanidade marchava lentamente sem noção do futuro. Foi num momento mágico que alguém muito especial resolveu passar todo o conhecimento conquistado à um grupo de jovens, esse alguém foi chamado de professor e o mundo primitivo iniciou a longa jornada que o levaria do escuro das cavernas ao coração das estrelas.

Essa história é sobre um professor! É a história de um homem diferenciado, de alguém que lançou sementes e colheu frutos… De alguém que amou seus semelhantes, afastou as trevas da ignorância acendendo a tocha do saber na mente e no coração de seus alunos. Essa história é sobre Antonio Rochael.

Ele nasceu e se criou em Iguape. De família humilde e trabalhadora, órfão de pai, viveu momentos difíceis sob o terror da Segunda Guerra Mundial. Como toda a criança de sua época brincava de “bandido e mocinho”, “bolinha de gude”, “jogo do pião” e futebol com seus muitos amigos.

Iniciou os estudos no Grupo Escolar “Vaz Caminha”. Fez o Magistério e completou os estudos de nível universitários em outras cidades. Gostava de ler, escrever, fazer descrições à vista de gravuras. Escreveu centenas de cartas ao Fórum do “Estadão” e Painel do Leitor da “Folha de São Paulo” todas publicadas, referentes a assuntos polêmicos e de repercussão nacional. Hoje é ainda o mesmo “cara” que continua escrevendo para o nosso jornal “Tribuna de Iguape”, um colaborador assíduo e fiel.

Bem intencionado na preservação dos Bens Patrimoniais da nossa Iguape, porque quer bem a sua cidade. É de uma geração que acompanhou de perto o progresso e a decadência da nossa economia. Em momentos críticos cobrou trabalho de nossos políticos, defendendo nossos valores históricos e nossa gente.

Formado professor em 1958 com ingresso no serviço público estadual, durante três décadas ministrou aulas nas áreas de Ciências Humanas em diversos colégios do município. Muitos dos seus alunos são hoje políticos, empresários, professores, engenheiros, médicos, advogados, juízes, policiais e outros. Procurou sempre fazer entender o valor do estudo em relação ao futuro dos nossos jovens. O respeito com as pessoas, com a família e o bom entendimento à questão cidadania.

Sempre foi respeitado como cidadão e mestre dentro e fora da escola. Passados 22 anos de sua aposentadoria é um vencedor. Após trinta e seis anos de trabalho docente, acredita que sua missão foi cumprida.

Na vida pública foi requisitado para participar de partidos políticos e sempre se negou a essa possibilidade, participou dezenas de vezes do corpo de jurados do Fórum local e foi presidente por muitas ocasiões, da junta apuradora eleitoral.

Despido de inveja, sem inimigos, não se considera dono da verdade, tem como cidadão a certeza e o direito de reivindicar aquilo que Iguape e seu povo desejam. Talvez persistam sombras de revanchismo nos que se consideram donos de nossos corações e mentes, contra o velho mestre, devido a atitudes assumidas na defesa de posições que incomodam e contrariam os desejos de alguns politiqueiros de plantão.

Sua filosofia foi baseada no bem estar familiar, no companheirismo da esposa amada, dos quatro filhos e neto, que fizeram dele um ser capaz de criar, realizar e lutar pela vida. Toninho Rochael, assim o chamam os amigos, foi um menino pobre que ousou sonhar, acreditou em seus sonhos, foi a luta e conquistou seus objetivos. Faz parte do seleto grupo que desde a época das cavernas teimam em compartilhar do conhecimento, foram eles que acenderam a luz do saber nos olhos das crianças. Qual Prometeu o gigante eternamente acorrentado, Rochael roubou dos céus a chama que ilumina a alma dos homens e cumpriu com dignidade sua divina missão, parabéns! Ao mestre, com carinho nosso reconhecimento. Feliz aniversário!

Gastão Ferreira/2012

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s