“Sobre o amor e o tempo” de Luiza Possi abre o Ilha Verão Cultural 2015 “Essências” nesta quinta 8/01

Programação musical, gastronômica e cultural prossegue até 8 de fevereiro no Espaço Cultural Plínio Marcos

Ilha Comprida- Com shows de grandes artistas da música popular brasileira e três bandas estrangeiras, o Ilha Verão Cultural 2015 “Essências” começa nesta quinta 8/01, às 18 horas, no Espaço Cultural Plínio Marcos, e prossegue até o dia 8 de fevereiro.  Com entrada franca, os shows acontecem de terça a domingo, às 21 horas, mas o Espaço abre ao público a partir das 18 horas com muitas atrações: a Feira Regional de Artesanato Resgatando o Vale, alta gastronomia, exposição fotográfica e oficinas culturais.

Em ambiente totalmente climatizado e estrutura física especial, o Ilha Verão Essências traduz o ritmo da temporada na Ilha com um misto de natureza, aroma, substância, ritmos, música e emoção. O Ilha Verão Cultural 2015 “Essências” tem o objetivo de encantar e inspirar a todos.  Diferente dos anos anteriores, a Feira Regional de Artesanato Resgatando o Vale acontece em recinto externo. No interior do Espaço Cultural, haverá uma viagem pela natureza na exposição ”Retratos e Relatos”, do fotógrafo Del Carlos.

Acompanhe a programação musical. Com entrada franca, os shows acontecem às 21 horas.

08/01 – Quinta – Luiza Possi
09/01 – Sexta – Fábio Peron
10/01 – Sábado – Lil Jimmy  Reed (EUA)
11/01 – Domingo – Funk Como Le Gusta
13/01 – Terça – Grupo de Choro Janelas e Beirais
14/01 – Quarta – Tina Still
15/01 – Quinta – Urbana Legion
16/01 – Sexta – Pedro Mariano
17/01 – Sábado – Vasco Faé
18/01 – Domingo – Marina Lima
20/01 – Terça – Marquinhos Machado Quarteto
21/01 – Quarta – Karina Buhr (Cantando Secos e Molhados)
22/01 – Quinta – Fúlvio Oliveira e The Wild Blues Band
23/01 – Sexta – Hamilton de Holanda
24/01 – Sábado – The Bambi Molesters (Croácia)
25/01 –  Domingo – MPB4
27/01 – Terça – Sampando
28/01 – Quarta – Packaw e a Nave – Tributo a Cazuza
29/01 – Quinta – Jelly Roll Boys – Argentina
30/01 – Sexta – Luciana Mello
31/01 – Sábado – Ana Cañas
01/02 – Domingo – Paula Lima
03/02 – Terça – João Sabiá
04/02 – Quarta – Netto Pio
05/02 – Quinta – Rosa Passos
06/02 – Sexta – Grooveria
07/02 – Sábado – Roda de Choro ( Luizinho 7 cordas)
08/02 – Domingo – Simoninha

Serviço O Espaço Cultural Plínio Marcos está localizado na Av. São Paulo , 1000, no Balneário Adriana. Abertura ao público- 18 horas – Shows às 21 horas. Mais informações pelo telefone (13) 3842 2124. Acompanhe o Ilha Verão no www.ilhacomprida.sp.gov.br / no facebook cidadedeIlhacomprida e no facebook Ilha Verão. Acompanhe a programação:

Saiba mais sobre os shows

Quatro grandes shows abrem neste final de semana a temporada de eventos do  Ilha Verão Cultural 2015  Essências, no Espaço Cultural Plínio Marcos. Entrada franca.

Luiza Possi, “Sobre o amor e o tempo”

O  show de Luiza Possi “Sobre Amor e o Tempo”  acontece na quinta 8/01, às 21 horas.  Luiza Possi nunca esteve tão entusiasmada e tão cheia de brilho. Não apenas cantando. Mas também falando a respeito de “Sobre Amor e o Tempo”, considerado seu  trabalho mais consistente e, facilmente, o melhor da carreira.

A cantora concorda, mas em tom de humildade o define como seu  trabalho  musical “com mais “peculiaridades”. Tem razão. “Sobre Amor e o Tempo” é o menos eclético dos seus trabalhos. Assume o acento orgânico do rock’n’roll à MPB por onde Luiza nada de braçada. E é o mais consciente.

Dentro dessa fórmula de aproveitar o suor na mixagem, Luiza emprestou o espírito roqueiro e mpbístico dos anos 1970, quando os artistas entravam em estúdio para só saírem quando tivessem uma obra que parasse em pé, conceitual e vigorosa. “Nesse processo tive que me livrar de um monte de coisas, tive que abandonar um forte lado mais emocional, ser imparcial e afastar todo o apego. Fui atrás do que eu ia gostar de ouvir”, diz.

No resgate racional, decidiu não juntar uma quantidade de músicas que lhe davam coceira na garganta para cantá-las e montar o álbum como um quebra-cabeças, onde o encaixe das peças se daria por atração artística.

 

Bandolinista e compositor Fábio Peron

Na sexta 9/01, às 21 horas, entra no palco do Ilha Verão “ Essências” o  bandolinista, compositor, bacharel em instrumento formado pela Faculdade de Música Santa Marcelina de São Paulo, Fábio Peron . Desde 2010, Peron  tem se apresentado em shows e gravações, tanto em trabalhos próprios quanto ao lado de grandes nomes da música brasileira.

Em seus trabalhos,  destacam-se  a gravação do CD “Em Boa Companhia”, com o apoio do PROAC 2011 e apresentação de shows  de lançamento em teatros das  unidades do Sesc Pinheiros, Pompéia e Vila Mariana, em São Paulo; gravação de vídeo do Sesc Instrumental, em show ao vivo no Teatro Anchieta, do Sesc Vila Nova, apresentando trabalho autoral.

Também há participações no CD “Roupa na Corda”, em trio com Arismar do Espírito Santo e Lea Freire, no CD “Alma de Músico”, em trio com Tiago Espírito Santo e Mestrinho, e diversos outros trabalhos musicais e participações como o Clube do Choro, de Brasília; a participação como músico acompanhante  em shows do compositor Paulo Vanzolini; participação nos discos “Vida Sonhada” e “Paulo Poeta Compositor Cientista Boêmio”, de Carlinhos Vergueiro, e respectivos shows de lançamento em diversas capitais brasileiras.

 

100% Bluesman , Lil Jimmy Reed

No sábado 10/01, às 21 horas,  o Ilha Verão Essências promove show com o 100% bluesman Lil Jimmy Reed. Nascido no final dos anos 1930, Leon Atkins (akaLiL Jimmy Reed), é natural de  Hardwood, Louisiana, uma pequena cidade nos arredores da cidade de Baton Rouge. Logo cedo, Lil viveu as lutas e discriminação crescente entre pobres e negros no Sul profundo. Sendo um jovem, para escapar da depressão que muitos negros estavam sofrendo no Sul empobrecido, Lil Jimmy mostrou um grande amor pela música.

Começou a tocar violão e gaita de imediato, e muitas vezes sonhava em um dia se tornar um guitarrista famoso e viajar muito além do ódio do Sul da Louisiana. Lil Jimmy viveu em frente de um clube noturno e era fascinado pelo som de guitarras, pianos e a música do jukebox ecoando por toda a noite, que era para ele uma alegria pura. Quando ele viu os homens que tocavam música, muitas vezes queria imitá-los com sua guitarra de brinquedo. Mas logo as coisas mudariam. Quando ele tinha apenas seis anos de idade, um dos homens mais velhos que haviam notado em Lil Jimmy seu amor pela música, surpreendeu-o fazendo-o a sua primeira guitarra com uma pequena caixa de charuto. Lil Jimmy adorou e provocou o início de um longo relacionamento de vida de um homem e sua guitarra.

Em 1957, Lil Jimmy completou 18 anos e passou a estudar de cabeleireiro em Little Rock Arkansas. Ele continuou com seu talento musical e avançou rapidamente tocando nos juke joint locais. Num golpe de sorte, Lil Jimmy foi convidado a substituir o grande Jimmy Reed numa apresentação. Lil Jimmy sabia as músicas de Jimmy Reed muito bem, desde infância quando as ouvia no jukebox de clubes próximos.

Lil, que sempre quis ver o verdadeiro Jimmy Reed , finalmente teve a chance de mostrar seu talento na noite que iria mudar sua vida para sempre. Lil Jimmy recorda o momento:  “Mr. . Reed estava bêbado e me pediram para tomar o seu lugar”. Segundo consta, o  público não sentiu nenhuma diferença e o show foi um sucesso. Assim nasceu seu nome artístico até hoje “Lil Jimmy Reed”.

Artista de renome no Blues, Lil realiza apresentações em  salas de concertos, eventos diversos e festivais de blues incluindo os de New Orleans, o Tampa Florida e em muitos clubes e Europa e Coréia.Lil Jimmy Reed continua a afirmar o que ele sempre pensou que “tudo fica melhor com o tempo.”

Funk Como Le Gusta , muito samba, soul e música latina

– No domingo 11/01, às 21 horas, entra no placo o grupo Funk Como Le Gusta que, desde o final dos anos 90, vem mostrando seu singular trabalho musical, mixando samba, soul e música latina, sempre revalorizando a black music brasileira. O FCLG se tornou notório por tocar funks clássicos de trilhas de filmes e promover inesquecíveis Jam sessions, utilizando formação de big band,protagonizando e influenciando artistas contemporâneos nesse estilo.

O grupo tem um dvd, três álbuns autorais e um cd de remixes lançados. O primeiro é o “Roda de Funk”, de 1999 , que trouxe fortes influências de samba-rock e grooves instrumentais, com participações de Sandra de Sá, Fernanda Abreu, Dj Hum e diversos rappers de peso da América Latina. Este foi lançado também em viníl onde a faixa de destaque foi 16 TONELADAS de Noriel Vilela. Logo após, veio o álbum “F.C.L.G.” e, neste trabalho a banda manteve seu brilhantismo, inovando ao incorporar em seu estilo dançante elementos como o chorinho e a música eletrônica. Os álbuns foram lançados no Japão e na Europa e algumas canções

Diversos trabalhos do grupo estão em coletâneas ao redor do mundo, a citar “Favela Chic”, “Bazar Nu Jazz” entre outras. O DVD “Funk ‘ao vivo’ Como Le Gusta” é de 2005 e retrata a excelente execução nos palcos, com uma gravação sem overdubs posteriores em estúdio, assim como no primeiro álbum. O FCLG já contou com parcerias e participações de Thaide, Marcelo D2, Jorge Benjor, Osvaldinho do Acordeon, Paulo Moura, Toni Tornado, Paula Lima, Chico Science & Nação Zumbi, DJ Marky, DJ Hum e dezenas de outros artistas em seu palco e em seus álbuns. Em 2011 é a vez do álbum duplo (uma unidade física e uma virtual) “A Cura Pelo Som” e “A Cura Pelo Som – Lado B”, concretizando definitivamente sua incessante busca de renovação sonora e autenticidade.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s