Ele foi espancado até a morte no Paquistão após ser acusado de “profanar o Alcorão”.

Hoje quinta-feira (20/6) um cidadão foi espancado até a morte por uma gangue acusada de blasfêmia no Paquistão. Alcorão.

A multidão entrou na delegacia do distrito de Swat e o levou para fora. A seguir, os criminosos Incendiado Um responsável da polícia disse à agência de notícias francesa (AFP), o órgão.

“Na tarde de quinta-feira, residentes de Madian, no nordeste do Paquistão, perto da fronteira com o Afeganistão”, “prenderam o homem acusado de queimar uma cópia do Alcorão”, disse um oficial da polícia à AFP, esclarecendo que o acusado não era local.

“Os policiais intervieram e o levaram para a delegacia”, porém a multidão enfurecida o cercou. Vários homens entraram no departamento e, apesar dos agentes da polícia terem disparado para o alto para os deter, retiraram à força o acusado e “espancaram-no até à morte”, acrescentou. Depois, encharcaram seu corpo sem vida com gasolina e incendiaram-no.

A blasfémia é uma questão altamente sensível no Paquistão, onde mesmo alegações infundadas podem desencadear incidentes violentos.

No final de Maio, um cristão acusado de queimar páginas do Alcorão foi espancado até à morte por uma multidão em Punjab (Leste) e finalmente sucumbiu aos ferimentos no início de Junho.

Na mesma área, em Fevereiro de 2023, uma multidão enfurecida espancou até à morte um muçulmano acusado de “insultar o Alcorão”.

READ  Quem paga antes da abertura do Taxisnet

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *