João Cabral Muniz


Capitão da Reserva da P.Militar e Ex-Prefeito de Iguape.
Em 13/11/2007, às 09h30.

D.I.► Como o cidadão Cabral retorna a Iguape, inserindo-se novamente no cenário político, após quase três anos longe da cidade?

O homem sente satisfação em viver quando tem metas traçadas e objetivos para alcançar. Imaginemos uma pessoa que esteja vivendo somente o presente, sem nenhum objetivo a atingir; acreditamos que o futuro para essa pessoa será tão duvidoso e inseguro que o presente se tornará vazio e triste! Nestes dois meses que estamos de volta a nossa terra, fazendo visitas rápidas pelos bairros e encontrando alguns amigos, as pessoas tem manifestado carinho e simpatia pela nossa presença. Em todos os lugares as pessoas nos dizem claramene, olho no olho, que somamos nossas esperanças; alguns afirmaram que não votaram em nós anteriormente e que, agora, o farão. Quanto a esse ponto, esclareço que tudo dependerá do partido a que pertenço; será ele quem decidirá oportunamente, de acordo com o que a lei estabelecer. Não posso ser candidato de mim mesmo.

D.I. ► O que mais chama a atenção na administração pública atualmente?

O grande problema que hoje vemos é a dívida pública do Governo Municipal e o seu financiamento. Quando assumi a prefeitura em 2001, nos deparamos com dívidas tal como: água, energia, INSS, FGTS e começamos, então, a pagar a enorme relação de precatórios. É possível que um novo prefeito encontre esse quadro em 2009. Por outro lado, é missão do prefeito travar um amplo trabalho político para obter verbas estaduais e federais, seja por motivos ambientais, educacionais, sanitárias e, principalmente, turísticos. Temos ainda as verbas previstas na área da educação, saúde e promoção social. Essas verbas caem na conta automaticamente tal como os repasses do IPVA, ICMS e outros impostos. O município tem direito a outras verbas na área do turismo, principalmente, de estrutura urbana e educação, que não entram sem que o prefeito goste de trabalhar e seja bem articulado politicamente, para então receber essas verbas dentro dos seus prazos e, acima de tudo, ser honesto no gerenciamento desses recursos.

D.I. ► Qual a memória que mantém acerca do período em que foi prefeito?

Realizamos muitas obras; porém, vejo que hoje o povo já não está mais discutindo quem realizou mais obras e, sim, quem foi mais honesto, mais justo, leal e ético. Bem como, na questão da moralidade, quem não empregou parentes, quem não teve escândalos administrativos, quem não ficou perseguindo cidadãos e servidores públicos por interesses políticos mesquinhos. O povo também vê quem não ficou criando firminhas para burlar licitações públicas, quem não se conchavou com vereadores mal intencionados para aprovar todos os seus desmandos e daí por diante. O povo tem uma boa visão de quem realizou concurso público com transparência, sem apontar apadrinhados. Hoje é lei estadual; o município que não possue uma destinação correta do seu lixo não receberá os recursos para obras que visem o desenvolvimento turístico. Não digo que sinto orgulho porquê essa poeira espiritual não está traçada em minha personalidade. Porém, sinto prazer e alegria de ter sido o primeiro prefeito do Vale do Ribeira, e um dos poucos destes país, a eliminar todos os lixões (eram quatro) do seu município, já no primeiro ano de governo. Se não tivéssemos enfrentado esse desafio, hoje a Prefeitura não poderia concluir o asfaltamento da Barra do Ribeira, da Avenida Adhemar de Barros, e tantos outras obras necessárias ao município.

D.I. ► Como o senhor avalia hoje o investimento em infra-estrutura para o Turismo?

Acredito que hoje Iguape está recebendo em torno de um milhão e trezentos mil reais, por ano, de recursos para obras de infra-estrutura para atender ao desenvolvimento do Turismo. Após três anos, vejo que as obras executadas ou em execução são tímidas, para não dizer mínimas, diante dos recursos disponíveis do Estado, sem contar as verbas que podem vir do governo federal, se houver gestão do prefeito junto aos órgãos.

D.I.► As estradas municipais estão em precárias situações, como há muito, bem como estiveram ruins durante sua administração. O que poderia nos dizer a esse respeito?

As estradas municipais têm centenas de quilômetros. A solução que encontramos é a estadualização. Algumas mudanças dependem de tempo e ao sair, já tínhamos conseguido um ambiente político propício para estadualizar a estrado do Peropava, que nos liga a Registro, e a estrada que liga a SP222, lá no Bairro dos Engenhos, até a Barra do Ribeira. Não podemos aceitar que uma estrada que liga uma SP a uma federal (a BR116), e outra que liga uma SP a um porto de balsa operado pelo Estado (DERSA) sejam de exclusiva responsabilidade do município. É preciso ter visão política para buscar os meios e resolver. Ao nosso ver, elas pertencem ao Estado e, atualmente, ninguém fala nisso. Agora que estou citando, talvez alguém se mexa ou invente algo para mascarar o assunto.

D.I. ► E a saúde? Vê alguma melhoria ocorrida?

Vejo com alegria a implantação das três equipes do PSF (médico da família) no Rocio, os quais deixamos prontos e aprovados, além da criação de outras duas. O PSF barateia o custo da saúde para o município, pois o repasse é total, vindo do Estado e da União. Vejo que ainda há muito o que expandir e que falta articulação. A saúde de Iuguape teria dado um salto de qualidade com oito equipes, se a maternidade e o posto de saúde do Rocio não tivessem sido fechado. A maternidade estava indo bem, com um despesa média em torno de 35 mil reais por mês. A receita gerada pelos procedimentos executados estava em torno de 60% da despesa. Era um grande investimento na saúde da mulher, promovendo a dimunição da mortalidade infantil, humanizando o parto e diminuindo o custo do transporte dos pacientes. O Posto de Saúde do Rocio deveria ser ampliado com novas especialidades o que as equipes do PSF não contemplam. A diminuição dos custos com a própria equipe do PSF iria possibilitar esses novos investimentos já citados.

D.I. ► Muita gente tem ido embora por falta de empregos no município. Na tua opinião, o que hoje trava o nosso desenvolvimento?

Cabe a Prefeitura criar uma infra-estrutura urbana que possibilite o desenvolvimento econômico do município e, conseqüentemente, a geração de emprego e renda. Então, ela sempre deve ser uma facilitadora, fomentadora dessas ações. Caberá a iniciativa privada gerar a riqueza que tanto necessitamos. Pensando assim, é preciso organizar economicamente o município, através de câmaras setoriais. Nelas serão discutidas, além das suas necessidades e interesses, as suas reciprocidades na coloboração para o esperado desenvolvimento e geração de renda para os habitantes. Será organizando a integração da iniciativa privada que poderemos melhor aproveitar suas energias e seus recursos, entender suas necessidades e reinvidicações. As câmaras setorias poderão ser organizadas por setor, como segue no exemplo:

- Turismo e Lazer: bares, restaurantes, hotéis, transportes, agências de turismo e passeio, clubes e, também, entidades que representem a preservação do casario e logradouros históricos e Iguape.

- Abastecimento: supermercados, mercearias, varejões, feiras, produtores rurais.

- Moda e estilo de vida: confecções, magazines, lojas, bordadeiras, costureiras, cabeleleiros, organizadores de eventos festas e bailes, representantes de estudantes e trabalhadores.

- Saúde e Longevidade: Médicos, sanitaristas, dentistas, psicólogos, associações da terceira idade, da saúde familiar, associação de serviços médicos, representantes de trabalhadores da saúde.

- Segurança: Polícia Militar e P.Civil, defesa civil, bombeiros, serviços de telefonia, sociedades de moradores de bairro, representantes do Conselho Comunitário de Segurança.

- Cultural e Artes: entidades de artesãos, de bandas, de músicos, artistas, compositores, educadores, imprensa, especialistas em culinárias e organizadores de eventos.

- Educação e Desporto: escolares, associação de pais e mestres, associação dos árbitros.

D.I. ► As contas públicas de sua administração foram reprovadas? Se o foram, qual o motivo disso?

A Lei de Responsabilidade Fiscal foi aprovada no ano 2000 e entrou em vigor em 2001. A minha turma de prefeitos foi a primeira a trabalhar na vigência dessa lei. A mesma lei que reprova permite o amplo direito de defesa. Nós iremos usar do nosso direito dentro da própria lei. Por outro lado, cabe esclarecer que o questionamento é sobre os percentuais mínimos aplicados à cada área. Não há reprovação por superfaturamento ou improbidade administrativa. Quanto à rejeição pela Câmara dos Vereadores, infelizmente trata-se de julgamento meramente político, sem critérios técnicos e sem vistas à defesa, feita no atropelo. Algumas contratações emergenciais, como o próprio nome diz, eram absolutamente necessárias para o funcionamento da saúde no município. Além disso, em seguida foi realizado concurso público com total transparência e correção. A maioria dos prefeitos, à época, tiveram suas contas rejeitadas, pelo rigor das leis e que a lei ainda, por ser abrangente, não observa situações difíceis como aquela da prefeitura no início da minha gestão. De nada adianta discursos bonitos, metas e idéias fantásticas, sem nenhuma praticidade ou previsão de recursos. Temos que identificar corretamente a fonte dos recursos e saber solicitá-los, apresentando projetos viáveis que atendam à vocação do nosso município.

15 respostas a João Cabral Muniz

  1. Certa vez vesti essa camisa e por motivos pessoais , tive que me mudar de iguape…Mas voltei e como o mundo da voltas, quero dizer que estamos junto e misturado para o bem de Iguape, essa Iguape que amo e que esta no mais completo abandono…Cabral conte comigo…Forte abç…

  2. Gabriel Yoshi

    Boa noite,
    Sei que o politico é reflexo de seu carater como pessoa, não estive por dentro de detalhes da adiministração do Sr Cabral, mais sou parente dele em grau bastante distante, e sei que ele é um homem de principio, etico, honesto e outros. Quero aqui dizer que confio plenamente no bom desenvolvimento de governo do Cabral e dizer que não por ele ser parente (distante), mais por ele ser a pessoa que ele é, eu concerteza visto a camisa de seu governo e ainda me arrisco a afirma que é de homens honesto como ele que o Brasil precisa .
    abraços e Cabral na proxima eleição conte comigo !

  3. Mauricio Arrais de Brito

    Cabral

    Bom dia,

    Infelizmente não conheço o seu trabalho pois estou em Iguape só a quatro anos, mas uma coisa posso lhe dizer com certeza, volta Cabral. Atualmente a administração publica esta infectada com o virus da ineficacia politica, não precisamos ir muito longe para se notar que estamos abandonados pela Srª Elizabeth e seus assistentes. Sou morador da Praia do Leste que vem sendo tragada pelas aguas do Atlantico/Ribeira e pelo descaso politico, lá não temos agua tratada pela Sabesp,Iluminação Publica, Telefone,Internet,Linha de Onibus e outros serviços essenciais ao cidadão e agora a situação se complica ainda mais por estamos com nosso unico acesso e saida para a localidade intansitável pelo fato de estar com enormes crateras em diametro e profundidade e com as valas laterais assoreadas e provocando inundação. Com a Prefeita e seus assessores não há dialogo. Volta Cabral mas não demore, caso contrário, voce só nos encontrará atolados em uma das crateras da atual Prefeitura de Iguape

  4. Bom dia.

    A Lei do Nepotismo já esta em vigor.
    Até a presente data em Iguape continua na mesma.
    Se a oposião não tomar frente, vai ficar nisso.
    Gostaria que fosse tomadas algumas denuncias nesse sentido.
    Obrigado.
    Luiz

  5. Iguapense

    Entrevista show de bola! Isso é que é visão política!

  6. “Politica” não é fácil, pelo menos para aqueles que a levam a sério… ao contrário fazer “política” é muuuito dificil, as vezes se perde “amigos”, se perde momentos com a família… mas tudo sobrevive quando ela é feito com nobreza e honestidade. Cabral é uma dessas pessoas, que passou por isso e segue com sua convicção, humanidade e ideais em condições para continuar. Parabéns pela entrevista e que o “Homem lá de Cima”, continue iluminando seus caminhos nessa retomada a Prefeitura de Iguape.

  7. JOÃO PEDRO

    Vendo , lendo , sabendo de todas essas maracutaias que estão acontecendo na camara e prefeitura de Iguape e , em nosso filho caçula , Ilha Comprida sinto ainda mais saudades de quando Cabral estava no governo de Iguape .

  8. Precisamos de pessoas transparentes asssim,e com efetivo compromiso com a população que são os verdadeiros donos.Administrar é isso , e se colocar politicosocialmente ao lado do povo.
    Um Abraço

    Juari Alves Pereira

  9. PR. JEFFERSON FARIAS DA ROSA - PASTOR TITULAR HÁ 10 ANOS NA IGREJA BATISTA INDEPENDENTE DE IGUAPE - SP.

    O AMADO E QUERIDO CABRAL É UMA VIDA SELECIONADA COM
    AMOR E APREÇO POR DEUS. EM MINHAS ORAÇÕES MATINAIS
    INTERCEDO PELA SUA VIDA E FAMILIARES, CRENDO PIAMENTE
    QUE O SOBERANO PAI LHE CONCEDA SABEDORIA E PRUDÊN-
    CIA EM SEUS SONHOS E OBJETIVOS POLITICOS.
    ME ORGULHO E ALEGRO SER SEU “AMIGO” EM PARTICULAR.
    TENHO A CERTEZA QUE DEUS O FORTALECERÁ E CAPACITARÁ
    A CADA NOVA MANHÃ.
    O MESMO PAI QUE O ABENÇOOU ATÉ AQUI, O ABENÇOARÁ
    ATÉ O FIM.
    EXPRESSO O MEU REGOZIJO PELA SUA VIDA E CREIO NA VI-
    TÓRIA, NO AMOR DE JESUS CRISTO.
    QUE O AMOR, GRAÇA E A PAZ PERMANEÇA COM TODA A
    POPULAÇÃO IGUAPENSE.
    FRATERNALMENTE EM JESUS CRISTO,

    PR. JEFFERSON FARIAS DA ROSA
    E-MAIL: [email protected]
    TELEFONE: 13. 3841.1041
    13. 9744.5213

  10. Carolina

    Cabral

    Parabéns, a entrevista foi ótima, vc sempre se sai bem de todas. Conheço a sua personalidade forte e determinada é disso que precisamos, é disso que Iguape precisa……..Vamos conseguir !!!

  11. Parabens Cabral pela sua transparencia, nada de promessas mirabolantes, apenas coerencia, objetividade e muito trabalho para realizar seus projetos. Espero que o povo de Iguape reconheca isto tambem, porque assim, sera uma grande parceria !

  12. Essa entrevista demonstra o que o o cidadão iguapense consciente já sabe, que Cabral foi o melhor Prefeito dos últimos tempos, que o povo tinha acesso, inclusive dentro do seu Gabinete. Não é demagogo, não apresenta projetos miraculosos, ilusórios, mas, sim, é consciente dos problemas que enfrentamos, e isso é muito importante, porque tentará atacá-los na raiz, e não superficialmente. Não se apresenta como o “Salvador da Pátria”, e, sim, como uma pessoa que irá lutar, e muito, para que Iguape cresça e seu povo viva com mais dignidade!

  13. Cabral foi uma das pessoas mais trabalhadoras e honestas com quem eu convivi. É um homem que não fica somente em promessas, o cara corre atrás e não sossega enquanto o objetivo não é alcançado. Esta entrevista é um pequeno aperitivo do que ele, com muito mais experiência, ele pode fazer por nossa cidade.

  14. josé antonio

    Tenho uma casa na Barra do Ribeira a 21 anos, ou seja, desde 1987. Desde que frequento aquela vila ouço relatos de seu povo do sonho em ver a vila melhor estruturada, e, ultimamente, o sonho de ver a estrada que a liga a Iguape completamente asfaltada. Cada prefeito que se candidata a esse posto promete e até agora nada de asfalto nessa estrada !

  15. João Pedro

    Entrevista esclarecedora que joga por terra as especulações oportunistas em ano eleitoral . Cabral tem mostrado coerencia naquilo que fez e faz na vida publica , particular e comunitaria . Uma pessoa simples , mas que está ligada ao mundo contemporaneo .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <pre> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>