Sfiiropoulos na Gazeta: “Cigarro com Milos explica tudo”

Há espaço para alegria nesses casos? Você sente cheiro de sangue no ar quando trabalha em equipe?
“É claro que há espaço para o prazer. Você tem que esquecer muito rapidamente. Você não pode ficar pensando na vitória. É o que eu digo quando perco o título. Você não pode vencer o tempo todo, é impossível. Eu tive um fracasso. , eu tentei, falhei, vamos em frente Se sentarmos e chorarmos Nosso destino é virar a página Em ambos os casos, é do homem, entrar no jogo Seja, não perca a cabeça, não. não mude de ideia.”

O que é imperdoável na Sérvia?
“Red Star tem que usar preto e branco (risos)! Nada é perdoado.”

O que você define como sucesso?
“Em primeiro lugar, antes de falarmos de sucesso, temos que estar saudáveis. Se não estivermos saudáveis, não podemos fazer nada. Por exemplo, lembro-me do primeiro ano em que estivemos com o Olympiakos na época regular até ao Natal… depois as lesões se acumularam, jogamos nos playoffs e perdemos os quatro finalistas. Saúde Acredito que a maioria de nós considera isso um dado adquirido, mas, além disso, o sucesso como ser humano é saber, no final das contas, que você tentou. esteja certo com seus semelhantes. Você tem que estar comprometido com o que está fazendo até conseguir. Para algumas pessoas, isso não é suficiente, mas se você sabe que fez o seu melhor, você tem a consciência tranquila e você ‘. você vai conseguir o que você merece.”

Quanto custa ter uma boa noite de sono?
“Não tem preço! Enfim, você tem que conhecer o seu lugar. Primeiro como ser humano. Depois como treinador. Quer dizer, você representa um clube, você carrega as esperanças e os sonhos de muitos, tem que entender que não é só o banco atrás de você. Existem milhares de seguidores que esperam coisas de você Então, você tem que assumir um cargo com responsabilidades, você tem que estar certo em todas as expressões do seu dia a dia! mudou quando ele tem fama e poder. Quando ele… anda a cavalo.

READ  Crime em Peristry: A história da violência doméstica vem à tona

Como um treinador sobrevive na era sanguinária das redes sociais?
“Primeiro, você não usa mídia social. Eu uso principalmente o Twitter para enviar algumas mensagens. Eu nunca li os comentários. Desculpe a quem me segue ou me manda alguma coisa, mas não li nada. Decidi que como profissional não posso entrar nessa brecha. Com base no que todo mundo diz. Não estou falando apenas dos comentários negativos, mas também dos comentários positivos. Você vai perder a cabeça com esse assunto! Faço meu trabalho da melhor maneira que posso e não me importo com o que dizem nas redes sociais. Eu continuei. Sei quando minha equipe não está tendo um bom desempenho e como eles podem sair de uma crise. Tem a ver com o conhecimento e as experiências que você adquire ao longo dos anos. Esse é o trabalho do treinador. Eu não me importo com o que você diz ou escreve. Estou fazendo o que venho fazendo todos esses anos, brincando, lendo e buscando formas de melhorar. Vou sentar e lidar com o que todo mundo diz? Sua opinião é respeitada, mas ele não é especialista no assunto. Faço o que acredito da melhor maneira possível e espero ajudar a equipe a atingir seus objetivos. Nós, treinadores, não somos celebridades para exibir nossas vidas pessoais no Instagram. Quanto a mim, tento fazer o meu melhor com todos os meus poderes, independentemente do que me digam. Porque se eu me concentrar vou perder o jogo.”

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *