“Anúncio” de Ryan Gosling sobre a rejeição de “Barbie” no Oscar

A 96ª edição do Oscar será realizada no dia 10 de março em Los Angeles. Como é habitual, as nomeações para as Estátuas de Ouro foram anunciadas com um mês e meio de antecedência. “Oppenheimer”, de Christopher Nolan, está no topo da lista dos indicados ao Oscar, com 13 indicações. Eles são seguidos por “Poor Things” de Georgios Lanthimos com 11 indicações, “The Killers of the Blooming Moon” de Martin Scorsese com 10 indicações e o altamente elogiado “Barbie” com 8 indicações.

Graças ao trabalho de Ryan Gosling como Ken, o elenco de “Barbie” deverá ganhar alguns prêmios nas categorias para as quais foi indicado. Afinal, a artista ganhou o prêmio de “Melhor Canção para Trilha Sonora” no Critics’ Choice Awards com “I Can’t”.

A resposta ao Oscar

O Oscar ignorou o diretor, que tem um histórico notável com grandes indicações ao Oscar de Greta Gerwig e Margot Robbie.

O ator sentiu necessidade de protestar publicamente

Quando questionado pela CBS, Ryan Gosling disse que estava “honrado” por ser indicado ao Oscar de ator coadjuvante este ano por sua interpretação do boneco de plástico Ken. Mas não há Ken sem Barbie, e não há filme da Barbie sem Greta Gerwig e Margot Robbie. “

“Estou honrado em me juntar aos meus colegas com artistas tão notáveis ​​e com tantos filmes excelentes em um ano”, disse o cineasta Ken.

O filme arrecadou US$ 1,44 bilhão em todo o mundo, tornando-se o filme de maior bilheteria de 2023.

Ao mesmo tempo, o ator canadense descreveu Gerwig e Robbie como “as duas pessoas principais responsáveis ​​por este filme histórico de renome mundial”. Ninguém consegue reconhecimento no filme sem talento, habilidade e genialidade. Dizer que fiquei desapontado por eles não terem sido indicados em suas respectivas categorias seria um eufemismo. Desafiando toda a lógica, junto com alguns bonecos sem vida, com pouca roupa e felizmente sem virilhas, eles nos fizeram rir, partiram nossos corações, elevaram nossa cultura e fizeram história. O seu trabalho deve ser reconhecido juntamente com outros candidatos merecedores”, disse Ryan Gosling.

No entanto, ele disse que estava “muito feliz” pela atriz America Ferrera, que foi indicada para Melhor Atriz Coadjuvante, e pelos outros artistas incríveis que contribuíram com seus talentos para fazer um filme tão incrível.

READ  Richards e Alexandropoulos enviaram mensagens no clássico... Leia | Blog - Dimitris Tomaras

Ele não deixa seus filhos assistirem Barbie.

O ator está orgulhoso do trabalho, mas em entrevista recente explicou por que não permitiu que suas filhas assistissem ao filme. De acordo com o rótulo de idoneidade da MPA, Barbie não é indicada para menores de 13 anos devido ao tipo de conteúdo que pode aparecer na trama.

As filhas de Gosling e Eva Mendes têm sete e nove anos. Mas o motivo é completamente diferente, o ator não permite que as filhas assistam “Barbie” porque “vê seu pai como Ken” não é uma boa ideia. E ele ressalta: “Não sei qual é a idade certa para ver seu pai entrando no cinema”.

Ele concordou com o filme, apesar de serem seus filhos.

Vencedor de “Melhor Canção para Trilha Sonora”:

“O Patriarcado é quem ri por último”

Depois de anunciar as indicações para o Oscar deste ano, Piers Morgan fez alguns comentários particularmente comoventes para expressar seu descontentamento com a rejeição da Academia ao filme da Barbie deste ano.

A jornalista inglesa, em artigo no New York Post, comentou negativamente o filme quando foi lançado nos cinemas, dizendo, entre outras coisas: “Se eu fizer um filme que trate as mulheres como a Barbie trata os homens, as feministas querem para me enforcar.”

Zombando das mulheres (Robbie e Gerwig) que perderam as indicações ao Oscar este ano, apesar de Ryan Gosling ter sido indicado para Melhor Ator Coadjuvante, Morgan comentou: “Eles decepcionaram Greta e Margot. O patriarcado ri por último.”

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *