Aluno do Vale do Ribeira recebe prêmio em Brasília

O prêmio recebeu mais de 780 inscrições e selecionou três experiências nas categorias Escolas Públicas e Secretarias de Educação, além de seis vencedores na categoria Estudantes de Escolas públicas – três para os anos finais da educação fundamental e três para o ensino médio.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Em março deste ano, após o convite da Professora Coordenadora do Núcleo Pedagógico de Educação Especial da DER Miracatu, Mirian Fischer e da Professora Coordenadora Pedagógica Priscilla Lima, o aluno Luiz Gustavo Sincaruk Vieira, da 3ª série do Ensino Médio da EE João Adorno Vassão, do Município de Juquiá, fez sua inscrição para participar do 2º Prêmio Experiências Educacionais Especiais: A Escola Aprendendo com a Diferença – SECADI/MEC, com o texto narrativo “Apenas um detalhe”.

A última etapa dos pareceres de aprovação aconteceu no dia 15 de junho, data do aniversário do Luiz, que sem saber, ganharia um presente inesperado e maravilhoso.

No dia 19 de junho, recebeu a notícia através do Ofício Circular nº62/2012/MEC/SECADI/DPEE e OEI: “O Ministério da Educação por meio da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão – SECADI/MEC e a Organização dos Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura – OEI tem a honra de comunicar que o texto narrativo inscrito pelo aluno Luiz Gustavo Sincaruk Vieira foi eleito pela Comissão Julgadora nos termos do artigo 17º do Regulamento do Prêmio, na Categoria III – Estudantes de Escolas Públicas”, assinado pela Diretora de políticas da Educação Especial SECADI/MEC, Martinha Clarete Dutra dos Santos e pela OEI, Ivana de Siqueira.

Foi o único aluno na sua categoria representando a Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, tendo como colegas premiados: Anicler Santana Balbino do Colégio Estadual Eleodoro Ébano Pereira, de Cascavel (PR) e Francisco Yuri Carvalho Barbosa da Escola de Ensino Médio Ana Facó, de Beberibe (CE).

A premiação aconteceu no VI Seminário do Programa Educação Inclusiva: Direito à Diversidade em Brasília – DF, nos dias 02 a 04 de julho.

Prêmios: Bilhetes aéreos, estadia em Brasília no Setor Hoteleiro Sul de 01 a 04 de julho; um tour  pela cidade; o texto publicado pelo Ministério da Educação; um troféu; um diploma e um notebook, entregues pela Coordenadora Pedagógica do ProJovem Urbano/MEC, Cláudia Veloso.

“Acho pouco provável um aluno de escola pública de Juquiá ser escolhido”. “Sinto que alguém inteligente e com muita sensibilidade lerá seu texto”; “Luiz, acredite no seu potencial”. “Está bem”; foram nossas últimas palavras antes dele clicar em – ENVIAR.

Uma alegria para a Professora Maria Eizabete da Costa, Diretora do Centro de Atendimento Especializado (Caesp) e para o Professor Newton Rezende Diretor do CAPE (Núcleo de Apoio Pedagógico Especializado do Estado de SP), que lutam incansavelmente pela Educação Inclusiva – valorização e respeito da diversidade na escola – atendendo assim, as especificidades de todos os alunos.

Agradecimento especial à Denise R. B. Arantes, Psicóloga, responsável pelas Altas Habilidades/Superdotação do CAPE/SP por todo apoio nesta área, e, à Christina M. B. Cupertino organizadora do livro: “Um olhar para as altas habilidades – construindo caminhos“, que dá orientações sobre como entender e apoiar pedagogicamente estes alunos.

Grande satisfação para a Dirigente Regional de Ensino da Região de Miracatu, Ademilda P. M. Suyama, Supervisora da Educação Especial Fátima Casseb, Supervisora Suely Hase, Diretora Isaura Tamada e todos da Equipe Escolar João Adorno Vassão, PCNP Mirian, além de todos os familiares, pela brilhante conquista do Luiz, neste prêmio.

Este seminário e premiação ofereceram importante reflexão sobre o reconhecimento e a aprovação da diversidade na perspectiva da educação inclusiva, propondo desenvolvimento da aprendizagem significativa, autonomia, compreensão da riqueza de experiências que isto proporciona a todos no espaço escolar; luta contra o preconceito – trabalho difícil – mas não impossível; sociedade e a inclusão nas escolas – um trabalho árduo e contínuo. Para alcançarmos esta transformação é necessário muito esforço e comprometimento na identificação dos alunos com necessidades educacionais especiais, seus encaminhamentos, adequações e enriquecimento curricular, e, que eles não sejam vistos apenas como alunos, mas como sujeitos que devem ser tratados com dignidade e respeito dentro daquilo que são capazes de fazer.

Colaboração de  Mirian Fischer, PCNP de Educação Especial – DER Miracatu.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s