Conflito Turquia-Israel no auge: “Deixe Netanyahu sofrer”

O conflito entre a Turquia e Israel agravou-se e a guerra na Faixa de Gaza está no auge.

O novo episódio foi desencadeado por um discurso desagradável do presidente da Turquia, que mais ou menos não queria que o primeiro-ministro de Israel sofresse.

No seu discurso pré-eleitoral em Cesaréia ontem, Recep Tayyip Erdogan desejou que Alá ajudasse o povo perseguido de Gaza durante o mês sagrado do Ramadã e criticou o primeiro-ministro israelense, dizendo:Referimo-nos a Deus uma pessoa chamada Netanyahu Conquistador de todos. Que nosso Senhor o aflija».

Hoje, o Ministério dos Negócios Estrangeiros de Israel convocou o embaixador da Turquia em Tel Aviv para protestar contra as declarações de Erdogan.

Além disso, numa mensagem pontual, o ministro dos Negócios Estrangeiros de Israel observa – dirigindo-se à liderança da Turquia – “Vocês que apoiam os assassinos e estupradores do criminoso Hamas são as últimas pessoas que podem falar por Deus».

“Não há Deus que ouça aqueles que apoiam as atrocidades e crimes contra a humanidade cometidos pelos seus amigos bárbaros no Hamas”, continua Katz no seu post: “Silêncio e vergonha»!

Respondendo à postagem do ministro israelense, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores turco, Onku Keceli, disse: “Desde o primeiro dia de ocupação dos territórios palestinos, as autoridades israelenses têm feito todos os esforços para encobrir os seus graves crimes contra os palestinos”. Um escudo para si mesmos com impunidade. Eles atacaram o Presidente Erdogan por dizer toda a verdade. No entanto, os crimes de Israel em Gaza nos últimos seis meses já não podem ser encobertosIsrael é julgado por genocídio. Pela primeira vez na história, o mundo inteiro aguarda ansiosamente o dia em que as autoridades israelitas que cometeram estes crimes serão levadas à justiça. A Turquia continuará a dizer a verdade e a manter a indescritível perseguição contra o povo palestiniano na agenda global.

READ  PAOK - Dinamo Zagreb: Cuidado em EL

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *