Antonio Carlos Misawa


Cirurgião Dentista e Rotaryano.
Em 07/11/07, às 20h04.

D.I. ►Nota-se hoje pouco ou nenhum interesse por filiação partidária. Em tua opinião, porquê o pragmatismo da política suplanta as ideologias ou, noutras palavras, qual a razão para o ‘vazio ideológico’ da política partidária?

Simplesmente pelo Descrédito dos Políticos; muitos tem razões para pensar e dizer mal destes. Há quanto tempo assistimos promessas não cumpridas, programas esquecidos, moções abandonadas, desvios ideológicos, frases feitas, nepotismos descarados, utilização da maquina publica, abuso do poder, desvios de recursos públicos e a presença dos políticos profissionais? Infelizmente, alguns Partidos Políticos tornaram-se neste modelo político – eleitoral atual apenas veículos ou trampolins para se acessar qualquer cargo publico eletivo ou não. Esta última decisão do TSE reforma em parte esta distorção, porem acredito que teríamos um maior avanço com o Voto Distrital Misto.

D.I. ►Como profissional de saúde, quais seriam os reflexos de uma economia local mais dinâmica, com bases múlltiplas em ecoturismo e agricultura, para a saúde da população?

Neste país para sobrevivermos ou termos êxito profissional, temos que acumular aptidões além da nossa formação acadêmica. Alem de odontólogo, também sou empresário e administrador, pois apenas o espírito empreendedor e ousado, aliado a um bom planejamento e a uma equipe preparada, pode nos levar a alcançar metas arrojadas e com o devido sucesso.  Eu sempre defendi a tese de que o Poder Público apenas deveria direcionar e gerenciar as políticas públicas, assistido pelos demais Poderes e auxiliado pelo 3º Setor. O Setor Privado ou 2º Setor deve ser incentivado a investir e contratar. Acredito que a economia local não pode ser refém da administração publica, pois sempre ocasiona o inchaço da máquina publica, ou seja, excessos de funcionários públicos e folha de pagamento com pessoal oneroso. As PPPs quando bem elaboradas e fiscalizadas criam um novo impulso a economia local, mais eficiente e otimilizado, promovendo mais contratações de mão-de-obra, aumento da renda per capita,  mais dinamismo no comércio local e, finalmente, a promoção da saúde e do bem estar social.

D.I. ► É notório que a ‘indústria das liminares’ permite a administradores, cujos gastos públicos foram reprovados, que mantenham-se em seus cargos, ou ainda, canditatem-se novamente. Qual a tua opinião a respeito?

A Lei Complementar nº 101 de Responsabilidade Fiscal, foi um grande avanço ao Sistema de  Gestão Publica, pois ela pressupõe ações mais planejadas e transparentes, delineando regras mais limitadas e claras quando a administração, apresentando punições aos agentes envolvidos. Porém, no Brasil não é novidade termos leis que não são cumpridas na sua integridade ou essência. Muitos continuarão impunes e outros ainda utilizarão as Leis, e seus trâmites, para promover ações voltadas ao povo ou a si próprios. O certo é que a Justiça encontra-se ainda muito cega e lenta há algumas questões que deveriam ser primordiais ao correto exercício político, por exemplo sabemos de vários casos de utilização de bens públicos com finalidades particulares que apesar de vergonhoso, ainda encontra-se impune.              

D.I. ► Qual seria, em teu pensamento, o primeiro setor econômico de Iguape a ser ‘revivescido’? Que tipo de ação do poder público falta hoje ao município, que poderia fomentar o desenvolvimento econômico?

Acredito que nada deve ser realizado ignorando as aptidões culturais e sociais do local, como primeiro ato acredito que deveria ser levantado uma grande discussão publica, com oficinas temáticas buscando identificar as verdadeiras vocações socio-economicas de Iguape, identificado esta vocação deve-se envolver e direcionar todos os setores e segmentos da sociedade organizada, mas não tenho duvida, de que o turismo religioso, cultural e histórico são nossos principais tesouros deste município, para ações mais eficazes, o direcionamento deve vir de maneira ordenada, coletiva e consciente, incluindo-se desde as estratégias e metas ate a participação no destino do orçamento publico e suas prioridades. 

D.I. ► Há um histórico abandono das regiões periféricas ao centro de Iguape. Que tipo de ações uma prefeitura pode realizar para diminuí-las ou saná-las?

Para haver ações deve haver antes a identificação destes “bolsões” que muitas vezes estão abandonados simplesmente pelo descaso ou preconceito público. A pobreza e a criminalidade caminham juntas principalmente onde não há ação publica, se implantarmos uma boa iluminação publica, saneamento básico, um digno atendimento á saúde (PSFs) e Postos Comunitários em parceria da Policia Militar acredito que amenizara tais questões.

D.I. ► Qual o projeto político do cidadão Antônio Carlos Missawa para Iguape? Ele alavancaria a cidade para uma nova condição social?

Sempre optei apenas pelos Projetos Sociais, sou de uma família muito humilde, que com a graça de Deus, muita luta e trabalho e do Credito Educativo do Governo, pude honestamente dar conforto a minha família, sem nunca esquecer de ajudar ao próximo. Sofro muito ao ver jovens talentosos de Iguape terem que partir a outras cidades por falta de oportunidades, ou de assistir o crescente cadastramento do povo ao Bolsa Família ou ao defeso da pesca, o que para muitos tornou-se a renda principal da família. Entristeço-me, e muito, ao ver idosos ou crianças serem mal atendidas nos postos de saúde. Acredito que apenas com muita dedicação, planejamento, arrojo e trabalho poderemos mudar esta situação de miséria em que há anos testemunhamos em Iguape, devido políticas publicas ineficazes e facciosas, a exemplo de muitos outros municípios. Devemos nos unir objetivando apenas o bem coletivo, o fortalecimento da economia local e a melhora na qualidade de vida dos iguapenses. Acredito que ninguém sozinho poderia alavancar eficazmente uma cidade, por isso devemos contar com o apoio das varias classes sociais. O povo sabe quem almeja o poder apenas por vaidade, ou por interesse pessoal; por isso, considero-me apenas um cidadão exercendo meu direito de questionar os desmandos e as injustiças sociais, e fico grato de ser lembrado com carinho pelo povo que tanto colaboro e estimo.

38 respostas a Antonio Carlos Misawa

  1. ana alves de souza

    e para mi politca nunca agrada a niguem. é como religião, e difisio quem fala bem de uma religião que que não frequenta, é niguem fala mal quando esta cedo benefisiado.po is e muito dificio quem estuda passa em coucurco publico prestar cocurco de prefeitua tem q ter o pisicolgico muit bao si não pode aqreditr q e encapas pelo o resto da vida tem q aqredita mmmuuito em Deus Dero adoro o que vc esqreve. mi esta e a maneira q encotrei de mi desabafa.abraço.amigo

  2. IGUAPE pra ser uma cidade de verdade .precisa muito mais que: turismo religioso, cultural e histórico À e natural! MAS É POSSIVEL SIM .
    é um começo se houvesse um bom administrador empreendedor. aculpa não é dela, mas deixaram ela pensa nestes anos todos que la esta no serviço publico. cegos ,surdos e mudos, ela se tornou os olhos os ouvidos e as muletas de milhares de pessoas. dando-lhes migalhas durante suas campanhas eleitorais. iguais a mesma existe milhões espalhados em nossa cidade, estados e países.Sr M… O senhor não esta muito longe da realidade,Nós os 40% conciêntes desta cidade temos muito a fazer nos poucos anos que nos sobram até a morte. abraços

  3. Luís Henrique Arantes

    Volto para a correção das palavra Iguape, Econômico, Sustentável, Captação, desculpem e obrigado.

  4. Luís Henrique Arantes

    As respostas do Dr. Misawa, são respostas coerentes e de atitudes que realmente faltam para o municipio de Igaupe, a questão é quanto a primeira pergunta, enquanto o TSE não punir realmente, aos politícos desonestos nada vai mudar e o descretido continuará. ( pois através de liminares alguns continuam concorrendo, para termos uma idéia, canditatos condenados concorrem a cargos politicos gastando dinheiro do povo e principalmente enganando aos eleitores). Quanto a segunda resposta só tenho um pouco de receio quanto a utilização do 2º e 3º setor. É preciso uma avaliação melhor pois estes tbm dependem de incentivo publico. Mas tenho a convicção de que uma equipe de trabalho bem preparada para cada função administrativa e com projetos plausiveis poderemos ter uma administração com crescimento economico e sustentavel. Na quarta pergunta concordo plenamente com o Dr. Misawa é preciso primeiro a identificação da real aptidão do povo de Iguape, sabemos em primeiro plano que é o turismo, pesca e agricultura, mas precisamos saber quais as saídas reais e as reais possibilidades de crescimento nestas áreas para que assim o poder publico faça os investimentos corretos para geração de emprego e renda. Após todos nós temos o conhecimento do indice de miseribilidade na área preriférica de Iguape, então fica claro que temos que atuar nos quesitos saúde, educação e na área social, a questão é saber como realizar a capitação de recursos para a solução da falta de iluminação publica, da implantação dos PSFs, aumento de policiamento , mais escolas e soluções para os problemas sociais… ai é preciso ter o conhecimento da solução do mesmo, como fazer isso sabendo que nossa arrecadação é minima e temos ainda o percentual da folha de pagto, o que fazer? como proceder?
    e quanto a ultíma pergunta o Dr. faz questão de mostrar que veio de familia humilde e que a união é a base do crescimento para o municipio, mas não respondeu quanto ao plano de governo que seria adotado em sua administração. enfim quero deixar claro que após ler as respostas do Dr. Misawa aparentemente o mesmo demonstra boa vontade com o municipio, mas boa vontade não basta precisamos de conhecimento, pois conhecimento é a base para o crescimento.

  5. Ainda em resposta aos sr. Joaquim Manoel T. da S. C. Ribeiro, informo que ao fato de ter sangue de nome Ribeiro nao significa que seja um alienado.
    Nem posso ser, pois sempre lutei pelas causas nobres e nao me enriqueci às custas do dinheiro público. Sou pobre financeiramente, mas digno de poder afirmar que não dependo do dinheiro público para sobreviver.
    E, quando acontece de atuar na vida pública, procuro-o faze-lo de forma mais isenta possível.
    Caro sr Joaquim Manoel T. da S. C. Ribeiro, este nosso debate serve muito para mostrar o quanto estamos avançando democraticamente. Meus Parabéns pela sua iniciativa e coragem de participar diretamente do processo democrático deste país.

  6. João Pedro

    Miçawa vc fala muito e faiz nada… parece q é traíra e desconfio q nem sabe obitura dente. desconfio muito q não vai por em prática esse monte de lorotas

  7. Sirlei Prado

    Na sua entrevista está explícito que tem uma visão para uma análise temática “profunda” do nosso município, digo porfunda, porque seu discurso está voltado para o social que sempre foi a preocupação de muitos, mas de forma autocrática, sem ouvir a opinião dos munícipes. Melhorar a condição de vida da comunidade é algo a ser analisado, considerando um diagnóstico popular. Sinto nas suas palavras e na sua presença o despertar de novas possibilidades de voltar a creditar que existe um novo caminho para o progresso da nossa cidade. Somos amigos por afinidades, o amor pela terra e pelo ser humano. Eu acredito em você!

  8. Jean Carlos

    É interassante notar que a politica é formada de pessoas preparadas e de pessoas despreparadas, sem metas e vazias do que doar, e agredido que o segundo não tem nada haver com o Dr.Missawa, gostei das repostas e acredito no seu proposito, bem sei que iguape pode melhorar com um pouquinho de empenho e garra, e vc ta cheio disso, empenho, garra, e vontade de ver as coisas melhorarem na sua cidade. um grande abraço e boa sorte meu amigo.

  9. Joaquim Manoel T. da S. C. Ribeiro

    Primeiramente queria desfazer um mal entendido, pois ao escrever o comentário 20 eu coloquei apenas Joaquim Ribeiro, e não o meu nome completo.
    Portanto não sou o Dr. Joaquim Ribeiro (meu tio), nem mesmo o Dr. Tony Ribeiro (meu primo). Não sou um fanático em política e muito menos dependo dela.

    Já sobre o ultimo comentário do senhor José Vanir Daniel. Eu sei que não o conheço, porém suas palavras, além de me divertir, provaram o que eu havia dito, pois logo após dizer que teria ascendência da mesma família que a minha, disse que todas essas famílias eram alienadas. Logo o senhor é um alienado por fazer parte de uma delas.

    Quanto ao que o senhor disse sobre sua atuação política, meus parabéns, pois precisamos de pessoas com atitude e boa vontade.

    Peço, apenas, para não continuar com essas insinuações genéricas, pois do modo que generalizou, o senhor mesmo acabou se atingindo. Tudo isso, porque existem pessoas e pessoas, independentemente de nome, sangue ou localidade.

  10. José Vanir Daniel

    Faltou mais um detalhe à resposa 20. O autor disse que deveria me candidatar. Candidatar-me ao quê? Não vejo necessidade de fazer alguma coisa por um lugar e ter que me candidatar.
    Além do mais, foi citada uma frase de Gandhi, o qual jamais foi candidato a nenhum cargo público, no entanto, fez muito mais que todo o povo e autoridades indiana.
    Pois é Joaquim Riberio(não sei se é o pai, o filho Toni ou outro qualquer) eu posso não ser nada como vc questionou, mas quem é vc, o que fez por Iguape de forma gratutita?

  11. José Vanir Daniel

    Em resposta à questão 20, de autoria de Joaquim Ribeiro. Antes de tudo, para o seu conhecimento, eu tenho sangue e sobrenome da Família Ribeiro, pois a minha vó, de origem caiçara chamava-se Maria Francisco Ribeiro Carneiro, assim como meu bisavô, de origem, francesa e que escolheu Iguape e Vale do Ribeira para sobreviver. Podemos até ser parentes, provavelmente.
    Quanto ao alienado, afirmo que alienado são todas estas famílias, que se postulam tradicionais, que lotearam Iguape (além da Ilha Comprida) ao seu bel prazer e como foram incompetentes para desenvolver as riquezas de seus antepassados não querem o município se desenvolver de fato, pois tem medo de que outras pessoas mais capacitadas surjam e assumam o comando. Além disso, se agarram em tradições para se afirmarem como donos do lugar.
    Bem, quanto à minha atuação política e social em iguape, na atualidade, é mais ativa e dinâmica do que todos os ribeiro juntos. Tenho contribuido gratuitamente para o Sindicato dos Trabalhadores Rurais em projetos nas áreas de cursos e na assessoria do projeto de implantação do Porto do Vale do Ribeira em Iguape e em muitos outros projetos em expansão. Também sou presidente do PCdoB (Partido Comunista do Brasil) de Iguape. Tenho feito muitas coisas em prol dos menos favorecido de Iguape, mesmo não tendo nenhum cargo eletivo. Por que isso?
    Porque sou a favor da liberdade e do desenvolvimento.
    Está na hora de Iguape ter na Administração Pública pessoa que não estejam comprometidas com os interesses mesquinhos dos homens que aí estão.

  12. Raquel Moura

    Olá, Dr?.. Parabens.. comparei a tua entrevista com os demais.. e procurei imaginar a dificuldade de responder temas tão complexos e extensos em algumas linhas e talvez em alguns minutos.. e comaprando com os demais pre candidatos.. a tua teve mais propostas e consistencias.. foi mais direto.. e claro.. só frases bonitas não adiantam muito para os enormes problemas q temos nesta cidade.. Saiba q muitos gostam e acreditam no Sr.. e sabemos q será a melhor opção para esta cidade começar a dar certo !! Parabens denovo..

  13. Fernanda Moura Fausto

    Vamos apoiar quem realmente quer ver Iguape mudar!!!!
    Muito interessante sua intrevista…..vc se expressou muito bem..
    `Somente os grandes desafios são capazes de tornar nossos sonhos em realidade`…………bj..

  14. Airton Silva de Souza

    Gostei muito de suas respostas as perguntas formuladas,tem um discurso muito bom,Iguape esta precisando de novas ideias,pessoas com novas visoes,chega de mesmice, se sair candidato a prefeito pode contar comigo.

  15. Ana Siedlarczyk

    De todas as ideias a mais prepara é do Antonio Carlos Miisawa.

  16. Ricardo A.L. Godoy

    Apenas mais do mesmo.

    Achei as indignaçoes plausiveis mais não achei na entrevista nenhuma proposta realmente concreta para a mudança desse panorama. Quer desvincular a economia local da maquina publica? mais como?

    Como atrair investimentos pra um dos maiores bolsoes de pobreza do país? Não seria quem sabe uma alternativa mais razoavel transformar a maquina publica num instrumento de geração de renda,crescimento e aumento da demanda efetiva?

    Acho que talvez seja hora de pararmos de discutir quais são os problemas, que pra mim são muito claros, e começarmos a debater(fazer) soluçoes concretas para os problemas enfrentados, ja que mesmo o terceiro setor precisa de incentivo publico para florescer.

  17. Jailson de Oliveira

    Acredito nas idéias do Dr. Misawa, pois ele realmente tem muito a oferecer e contribuir com o município de Iguape.
    É necessário, que haja uma administração transparente que acima de tudo venha de encontro com os jovens, que serão o futuro da cidade. É triste vê-los, tendo que ir embora por falta de perspectivas. Eu, sou um exemplo da cidade de Cajati-SP, tenho 18, hoje moro em Curitiba-PR, devido à busca por oportunidades, principalmente de estudos.
    Faltam investimentos, políticas públicas, e geração de empregos. Com o Misawa, Iguape brilhará, tanto no cenário local, como regional!
    Waleww Misawa!!!
    Abraços

  18. Entre as três já publicadas, essa do Dr. Misawa é a melhor delas, bem clara e pé no chão, a única que realmente apresenta propostas concretas e simples.
    E o melhor de tudo: Palavras simples, sem muito rebuscamento, e de fácil compreensão.
    Parabéns!

  19. Joaquim Ribeiro

    “…você é obrigado reconhecer que o problema de Iguape são as pessoas que estão ou rodeiam o poder… é o caso dos Fortes, dos Teixeira, dos Trigos, dos Ribeiro, dos grupos maçônicos…”
    Está ai mais um pensamento retrógrado, depois me chamam de pessimista e quando respondo que sou realista, ninguém acredita.
    Não queria causar polêmica, pois o foco principal é a entrevista do Dr. Antônio Carlos Misawa, que por sinal merece meus aplausos, mas o que vejo no comentário 18, não é um cidadão com senso crítico ou com participação política, é apenas um alienado tentando se passar por intelectual, mas como já diziam os atenienses lá nos primórdios da história “A voz é o espelho da alma e a escrita é o espelho da voz”, em grossas palavras quer dizer que a sua escrita revela sua ideologia, suas preferências e, por via oblíqua, quem você é.
    Por que não para de trazer a problemática e não nos mostra a solucionática? (Dadá Maravilha poderia ser filosofo não?)
    Por que não se candidata? (Tenha peito! Encare e vá melhorar o mundo!)
    Aprenda a ver as coisas sob prismas diferentes e como já dizia Gandhi, “Seja a mudança que você quer ver no mundo”

  20. Wagner Oliveira da Silva

    É meu amigo José Vanir, em vez de vc ficar criticando certas familias, deveria mostrar como tirar Iguape do buraco. Agora quanto a Saúde senhor Missawa, o povo iguapense, principalmente os mais carentes não querem saber do “SETOR PRIVADO, DO 3º OU SEGUNDO SETOR”, pois muitos nem sabem o que significa isso, querem é saber como fica a saúde em Iguape que não tem sequer uma cibalena, querem saber como fica a eduação, pois nas escolas faltam merenda escolar, enfim nós queremos soluções para nosso municipio.
    Um abraço.

  21. José Vanir Daniel

    Caro Misawa. Tudo o que você disse não me é surpreendente, pois há mais de dois anos sei muito bem de sua capacidade. Já sabia antes de conhecê-lo. Creio em seus projetos e aplaudo todos eles. No entanto, você é obrigado reconhecer que o problema de Iguape são as pessoas que estão ou rodeiam o poder e querem se perpetuar nele como se adminsitração públicas pertencesse a eles. É o caso dos Fortes, dos Teixeira, dos Trigos, dos Ribeiro, dos grupos maçônicos e de comerciantes atrasados, os quias há séculos atravacam o desenvolvimento local. É importante quebrar as barreiras criadas por estas “famílias” e possibilitar um novo modelo de crescimento para o município. Por exemplo, Iguape é conhecida por ser a cidade do Lá Tinha: Iguape tinha circulação de ouro, da produção do arroz, do chuchu, do maracujá, do peixe, das festas de Carnaval e do Bom Jesus, do turismo. Hoje, a cidade se encontra abandonada e sem projetos.
    Para completar, às vésperas de mais um ano de eleição, temos antigos candidatos: Ariovaldo, um homem retrógrado, que vive da sobra do pai; Cabral, que já foi prefeito e deixou Iguape entregue às baratas, fugindo para o Japão, deixando a Prefeitura com enormes rombos financeiros, não pagou três meses de salários do funcionalismo, ainda está inelegível e responde por uma série de processos e tem três contas de sua administração rejeitas pelo Tribunal de Contas; Já o Wilson, muito egocêntrico, acha que pode administrar Iguape como se fosse o Amazonas, seu estado de origem.
    Enfim, nesta situação, eis que surge o seu nome. Muito me agrada se a população de Iguape escolhesse vc como futuro administrador do município. Creio que estaria em boas mãos o processo de transição de Iguape. É isso aí: você se encaixa muito bem para ser o futuro prefeito de Iguape. Agora, só resta a população se convencer disso. Vamos lá!

  22. Kariston Trigo

    Achei muito boa a entrevista com o Doutor Misawa. Mas em relação a última pergunta, não basta ter um bom plano de idéias se a própria população não acompanha a evolução, não quer mudar. Claro que tudo o que está no tópico seria realmente bom, mas falta os cidadãos ter conciência de mudança. Valta união do povo iguapense.
    Gostei das palavras do Sr. Misawa, que, quem sabe poderá ser o nosso representante…
    valeu! flw!

  23. Patricia

    Admiro muito a coragem, o potencial e a força de vontade dele. A cidade de Iguape estara em boas maos.

  24. Iniciar um processo de mudança seja ele Social e/ou Político é muito difícil, mais acredito que você (Carlos Misawa). Sei que será capaz disto.
    Nos dias de hoje acreditar em alguém é raríssimo, mais você esta conseguindo surgir do “nada” e apresentar suas idéias e hoje se projeta entre os “grandes”.
    Eu sou partidário a suas idéias e também conheço sua capacidade e transparência.
    Parabéns pelas respostas claras e sinceras.

  25. Marco Gomes

    sou micro-empresário em são paulo, conheci misawa no ano passado e logo percebi o teu ensejo pela politica local, vi que tem aptidões politicas e interesses na sociedade, como um homem reto e digno diante do todo; logo entendi que seu conhecimento ganhava as ruas e as casas por onde passava. Concordo inteiramente com tudo que ele falou e fala para cada um cidadão teus pensamentos e sugestões, é uma pessoa de confiança e caracter totalmente viável para uma cidade que precisa crescer como Iguape!! teus conhecimentos vão além do que muitos pensam …………………. e é exatamente isso que nossa cidade precisa; punho firme e uma fiel governabilidade!!

  26. Alexandre Roque

    Conheço o Dr. Misawa bem antes dele ser dentista ou empresário, creio que de quando tinhamos 10 anos de idade. Hoje, 30 anos depois, sou testemunha do caráter e do idealismo desse cara, e acho que Iguape tem muita sorte de tê-lo como seu cidadão. É de gente como ele que todo o Brasil precisa.

  27. Joaquim Manoel T. da S. C. Ribeiro

    O problema não está nos maus políticos, mas no povo que os elegem.

    Porisso que o Brasil, e muito menos a nossa cidade, não vai pra frente, pois é de costume botar a culpa nos outros sem ao menos se olhar no espelho.

    Para podermos atingir um progresso aceitável, antes de sair criticando, deve-se procurar a verdadeira fonte do problema.

    E isso nunca acontecerá se os votos da maioria dos cidadãos forem trocados por caixas de cerveja, jogos de camisetas e eventos com a finalidade de manipular a maioria que, infelizmente, é a mais facil de ser dominada concordam?

  28. Patrícia … se prestar a devida atenção a posição aqui do Sr. Misawa é de cidadão e não de candidato … o importante é que a visão dele é válida em todos aspectos em que foi questionado. Candidato ou não, são fatores fundamentais para a melhoria do município. Quem dera se todos os didadãos tivessem o interesse e a visão política demonstrada aqui … além da vontade de mudar realmente e não apenas ficar de braços cruzados e esperar o momento de criticar, assim é fácil democratizar… E, Misawa … que assim seja, rsrs…abraços!

  29. Poxa… ja te admirava , agora nem tenho palavras. Show.. Para uma pessoa de sucesso q nem o sr.. querer participar desta politica suja.. para ajudar Iguape .. só se for por muito amor a este povo.. Vlw pelo teu trabalho..

  30. Parabens pelas tuas belas respostas.. é disso q o povo e Iguape merece!!! Mas do q palavras “bonitas” vc tem demonstrado nestes anos todos em ações pela nossa cidade.. teve coragem de investir no Rocio.. e fez da tua clinica uma das melhores do Vale.. investiu no Centro com sua Clinica de RX .. a unica da região.. invertiu na cidade e nos jovens com a tua Escola Profissionalizante no CCi… empregou varias pessoas… e mais ainda com teus projetos sociais e colaborações junto ao povo.. Um grande abraço

  31. Patricia

    voltei pra tbm fazer correção (candidato/exceção) já q meu discurso não foi através de (ctrl c…ctrl v) como os dos políticos

  32. Patrícia

    Iguape não precisa de pessoas que falem bonito ou que só faça promessas, e sim de pessoas que realmente queira ver uma cidade melhor para os seus moradores e que não pense entrar na politica somente por interesse próprio ( o que infelizmente a maioria o faz).Espero que todos os canditatos,sem excessão,esteja MESMO com o pensamento voltado para a cidade e aos Iguapenses, pois realmente gostaria que os jovens da cidade tivessem expectativa no futuro,pois fico realmente triste qdo penso que a cidade não oferece NADA a eles.Isso é muito triste.
    Portanto, SR. candidato espero realmente que (caso consiga o que almeja) isso não fique apenas em …palavras “bonitas”.

  33. Me preocupa esse discurso, “de que pensa como povo e não como politicos”, não devemos generalizar. em toda camada da sociedade existe os bons e os ruins, existe todo tipo de politico no Brasil, só não existe aquele que não foi votado. O que precisamos em Iguape, são de pessoas de bem que pense a politica como meio de transformação social, de grupos que pensem em metas possiveis de serem alcançadas, sim grupos, pois não existe salvador da Patria ou Magicos que com um simples toque, tudo vai estar resolvido.
    Não cabe mais em nossos dias pessoas que usem da politica para se auto promoverem e empregarem os seus parentes e afilhados. Que pensam que o mundo gira em torno do seu umbigo, e que aqueles que não pensam iguais, são inimigos.
    Parabéns Dr. Misawa, pois acredito que podemos contar voce entre as pessoas de bem deste municipio.
    Acredito que Iguape tem jeito, basta acertamos nas escolhas.

  34. Jorge Casseb

    Um dia gostaria de falar bonito desse jeito ….

    Bom, concordo com praticamente tudo que o Dr. Misawa disse …. e fico feliz em ouvir que a primeira coisa que faria em Iguape seria uma grande discussão política para ver a vocação socio-economica. Eu com relação a minha formação (também sou um jovem de Iguape que vim buscar oportunidade em outro lugar) Acredito que cidades como a nossa e muitas outras no Brasil só poderão progredir com pesquisas vocacionais de pequenas regiões, e assim depender cada vez menos de bolsa-auxilio.
    Já existe uma frente parlamentar Federal que ajudará municípios do Brasil inteiro a conseguirem recursos junto ao BNDs que tenham projetos de desenvolvimento vocacional.
    E me deixa muito feliz que pessoas como Dr. Misawa e parlamentares, estejam abrindo esse caminho tão promissor para Iguape e para o Brasil.

  35. Edna Antunes Dória Stelmo

    gostaria de fazer a correção de duas palavras, amasiarem e trabalho, como diz o ditado popular a pressa é inimiga da perfeição.

  36. Edna Antunes Dória Stelmo

    Concordo com a colocação do Antonio Carlos, que miserabilidade local está destruíndo não só patrimônio ecológico e natural da cidade, como tambem no que concerne a falta de expectativas da população em uma vida de qualidade, pois apesar de não morar na cidade sempre que posso estou no Mumuna, e o que percebo é os meninos estão se utilizando do alcool de forma desenfreada, e as meninas na região possuem um único objetivo, se amsiarem, pois nem dinheiro para um casamento cívil as famílias, possuem. Outro fator que me deixou entristecida foi uma visita que fiz na FATEC da região, e pude perceber que a maioria dos alunos não são da cidade e nem pretendem se fixar na mesma.
    Parabéns Antonio Carlos pelo seu trabaçho, quem sabe em breve possamos nos tornar parceiros.

  37. Aparecida Isabel Pacheco Pina

    Nao tenho nem palavras para explessar o quanto admiro esse rapaz e sei que ele fará o possivel e o impossivel para melhoria da cidade de iguape, pois pensa como um povo e nao como politico, pois de politicos ja estamos cheios…

  38. Sábias palavras de quem tem visão pelo social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <pre> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>